Licitações para manutenção de trilhos da CPTM não têm mais data definida

Publicado em: 5 de março de 2018

Trilhos da linha 10 Turquesa. Manutenção e feita somente por equipes da CPTM. Antes, havia também empresa terceirizada. FOTO: Adamo Bazani – Clique para ampliar

Secretário disse apenas que concorrências serão “neste ano”. Funcionários da empresa relatam que estão se “desdobrando” e atribuem descarrilamentos à falta de manutenção

ADAMO BAZANI

As licitações que poderiam ampliar as equipes que atuam na manutenção dos trilhos da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos não têm mais data para ser realizadas, depois de ao menos quatro adiamentos para algumas linhas, como nos casos da 7-Rubi (Luz – Francisco Morato – Jundiaí) e 10 – Turquesa (Rio Grande da Serra – Brás).

Na última semana, a empresa publicou no Diário Oficial do Estado que não há mais definição de prazos para a entrega das propostas se serviços de manutenção das linhas 7 – Rubi e 10 – Turquesa, que deveria ocorrer no dia 09 de março; das linhas 11 – Coral e 12 – Safira, prevista para 12 de março e; finalmente, para as linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, cuja previsão mais recente era para 13 de março.

Em duas linhas, a 7-Rubi (Luz – Francisco Morato – Jundiaí) e 10 – Turquesa (Rio Grande da Serra – Brás), segundo funcionários que conversaram com o Diário do Transporte, o número de trabalhadores para cuidar dos trilhos caiu de 300 para em torno de 30. O contrato com a empresa que prestava os serviços de manutenção acabou em agosto do ano passado. Desde então, somente as equipes próprias da CPTM têm realizado as manutenções preventivas e corretivas. As demais linhas ainda estão com os contratos vigentes, mas alguns terminam em maio.

A reportagem trouxe a denúncia e a CPTM informou que não há risco para os passageiros e que o setor de manutenção da companhia conta com 2 mil funcionários, dos quais, 800 atuando nas instalações fixas, como as vias.

De acordo com a denúncia recebida pelo Diário do Transporte e confirmada em campo por funcionários, apenas são realizados reparos emergenciais e “remendos” e que casos de descarrilamentos que ocorreram no ano passado, têm relação com o “alargamento da bitola”, ou seja, da largura entre os trilhos. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/02/26/apos-fim-de-contrato-com-terceirizada-linhas-da-cptm-sofrem-problemas-de-manutencao-empresa-nega/

Nesta sexta-feira, 02 de março de 2018, o secretário de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, Clodoaldo Pelissioni, disse que não serão feitos contratos emergenciais para manutenção e que as licitações devem ocorrer “ainda neste ano”, mas sem definir uma nova data.

“Nós não podemos contratar nada ao ‘bel prazer’, nós não fazemos emergência neste tipo de caso. Nós fizemos uma licitação. Essa licitação foi suspensa, nós vamos republicar a licitação. Nós estamos fazendo a manutenção das linhas 7 e linha 10 com equipe própria. Cada linha transporta por dia em torno de 400 mil a 500 mil usuários, inclusive na linha 10 nós temos até um Expresso, não temos problema, não temos grandes acidentes. Inclusive na linha 7, nós estamos substituindo trens antigos por trens novos. Nós estamos trabalhando e esta manutenção tem sido feita com equipe própria da CPTM e quando nós tivermos contratos assinados, nós termos reforço de manutenção. Previsão [para as licitações], ainda neste ano” – disse o secretário.

 OUÇA A ENTREVISTA:

 

Secretário dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, diz que não serão realizados contratos emergenciais. Foto: Adamo Bazani

 

Após a denúncia, o Ministério Público do Estado de São Paulo abriu inquérito civil para investigar problemas de manutenção, seguidos de risco de acidentes, na Linha 10-Turquesa da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos.

Na ação, o promotor Thomáz Yabiku afirma que a situação atual de falta de manutenção nas linhas da CPTM podem representar “ofensa aos princípios administrativos constitucionais da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, além da honestidade, imparcialidade e lealdade às instituições e constituir improbidade administrativa”.

RELEMBRE:

https://diariodotransporte.com.br/2018/02/27/ministerio-publico-abre-inquerito-para-apurar-problemas-de-manutencao-em-linhas-da-cptm/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Ivan Cosme disse:

    Esse secretario ta esperando acontecer uma tragedia pra realizar a licitacao, nesse caminho que anda e maos facil privatizar as linhas e a Cptm virar gerenciadora igual, Sp Trans, Emtu, ou fusao com o Metro…

  2. Pingback: Licit Mais Brasil
  3. Jonata disse:

    Isso é mentira. faço todos os dias o percurso na linha 10. Não tem nenhum se quer ser humano trocando trilho, carpindo mato sim. Trocando trilho jamais, outra coisa, todos os dias a linha 10 turquesa tem falha com trens da serie 2100. CPTM disse que tem 30 ou 3 mil fazendo manutenção dos trilhos, sinto muito isso é mentira. Quer ver uma coisa.
    É só pegar o trem da linha 10 e fazendo a viajem você vê, trilho novo que já esta pobre. Torre que sustentar os cabos apodrecendo e Por ai vai.
    Sou um usuário sim, e fanático por trem. Mais não custa nada fazer as coisas bem feita, bem organizada. Dinheiro do povo não é capim e nem o meu.

Deixe uma resposta