ABC descarta tarifa de ônibus regionalizada e negociações serão somente entre viações e prefeituras

Publicado em: 9 de fevereiro de 2018

Ônibus em São Bernardo do Campo. Prefeito disse que empresa pediu tarifa de R$ 4,97

SBC Trans, pleiteou R$ 4,97 e planilhas da prefeitura de São Bernardo do Campo apontam para R$ 4,80, segundo Orlando Morando

ADAMO BAZANI

Os prefeitos da região do ABC Paulista não entraram em acordo e o Consórcio Intermunicipal descartou um reajuste unificado para que todas as cidades tenham o mesmo valor de tarifa.

Na manhã desta quinta-feira, 08 de fevereiro de 2018, os seis prefeitos das sete cidades do ABC se reuniram. Por decisão do prefeito de Diadema, Lauro Michels, a cidade não pertence mais ao Consórcio.

Segundo o prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, que também é presidente do Consórcio, as negociações agora são apenas entre as empresas e cada uma das prefeituras.

“Não houve nenhuma discussão consensual, o assunto não será mais debatido no Consórcio. Em comum acordo, todos os prefeitos entendem que é uma questão local, municipal [e não regional] e cada um dará a tarifa na sua conveniência” – explicou Orlando.

O prefeito disse que em São Bernardo, as contas da operadora local, SBC Trans, e da gerenciadora do sistema ETC-SBC – Empresa de Transportes Coletivos de São Bernardo do Campo, não batem e que o valor ainda será definido.

“A SBC Trans pleiteou R$ 4,97. A nossa conta é inferior a isso. A conta da ETC está em torno de R$ 4,80” – revelou Orlando Morando.

TARIFAS E EMPRESAS:

As tarifas do ABC têm valores diferentes de acordo com cada cidade. Por não ter havido consenso no Consórcio Intermunicipal, essa característica deve permanecer.

Hoje, os preços são os seguintes:

Santo André: R$ 4,20 / R$ 4,50 para o empregador que compra vale-transporte aos funcionários. (último aumento em 3 de janeiro de 2017)

Operadoras: Consórcio União Santo André: Lote 01 – Viação Guaianazes/Viação Curuçá (Ronan Maria Pinto); Lote 02- Viação Vaz (Ozias Vaz); Lote 03 –TCPN  – Transportes Coletivos Parque das Nações (Carlos Sófio); Lote 04 – ETUSA – Empresa de Transporte Urbano Rodoviário de Santo André (Ronan Maria Pinto); Lote 05 – EUSA – Empresa Urbana Santo André (Baltazar José de Sousa) e Sistema Vila Luzita: Suzantur (Claudinei Brogliato).

 

São Bernardo do Campo: R$ 4,20 (último aumento em 26 de fevereiro de 2017)

Operadora: SBC Trans (família Setti & Braga)

São Caetano do Sul: R$ 4,00 (último aumento em 26 de fevereiro de 2017)

Operadora: Vipe – Viação Padre Eustáquio (Fábio Eustáquio Silveira, Fahel Participações Ltda)

Diadema: R$ 4,00 pela bilhetagem eletrônica, R$ 4,20 no pagamento em dinheiro e R$ 4,30 para o empresário que paga vale-transporte para os funcionários. (último aumento em 26 de fevereiro de 2017).

Operadoras: Mobibrasil (Niege Chaves) e Benfica (Sérgio Alexandre Figueiredo, Joel Figueiredo Feitas)

Mauá: R$ 4,00 para pagamento por meio do cartão SIM ou em dinheiro e R$ 4,70  no caso do vale-transporte pago pelos empregadores aos funcionários. (último aumento em 03 de março de 2017)

Operadora: Suzantur (Claudinei Blogliato)

Ribeirão Pires: R$ 4,00 (último aumento em 13 de agosto de 2017)

Operadora: Rigras (Nivaldo Aparecido Gomes)

Rio Grande da Serra: R$ 3,80 (último aumento em 6 de agosto de 2017)

Operadora: Viação Talismã (Leandro Ricardo Pereira, José Pereira, Edwilson)

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    Ao menos uma decisão acertada no buzão do Barsil, se uma prefeitura já não consegue definir o valor da tarifa do buzão imaginem 7.

    Observemo que foi dito:

    “Não houve nenhuma discussão consensual, o assunto não será mais debatido no Consórcio. Em comum acordo, todos os prefeitos entendem que é uma questão local, municipal [e não regional] e cada um dará a tarifa na sua conveniência” – explicou Orlando.”

    Por isso que não dá certo, o valor da tarifa tem de ser matemático e não por CONVENIÊNCIA, é por isso que o Barsil não roda.

    Att,

    Paulo Gil

  2. Em santo André só deveriam da à aumento só suzantur santo André por que consórcio união santo andre liderado sr ronam Maria colocar ônibus usando da viação idaiatuba para falar que novo para você tem uma deia ano 2012 isso é vergonha porque satrans que ficaliza transporte de santo andre não está nem aí ele aumentar as pasangem para 4.50 ônibus sem ar condicionado aí Paulo serra prefeito deveria chama empresário para conversar para você tem uma deia suzantur com contrato de permissão precária 3.5 ônibus mais novo 2016 2014consórcio união santo frota mais velha de santo andre 2023 vai ter licitação em santo André prefeito não asenta mais consórcio na cidade viação vaz está com velho viação pargue da nações também viação eusa do eu espero que não tenha aumento em santo andre

Deixe uma resposta