Doria anuncia R$ 40 milhões para recape de corredores, mas tem retirado dinheiro destas obras

Só hoje, foi autorizada transferência de R$ 96 milhões

ALEXANDRE PELEGI

Após sofrer reveses com o mau desempenho dos serviços de zeladoria na capital, a prefeitura de São Paulo anunciou nesta terça-feira (10) um audacioso programa de recapeamento asfáltico para os próximos meses.

Sob o guarda-chuva do programa “Asfalto Novo”, o prefeito João Doria repetiu o que já anunciara em abril deste ano: neste semestre vai lançar mão de R$ 210 milhões do Fundo de Multas da cidade para recapear o asfalto das grandes avenidas da cidade até abril de 2018.

No total o programa de recapeamento prevê investir R$ 350 milhões, e tem previsão de início para 10 de novembro, com a meta de recuperar cerca de 3 milhões de metros quadrados de vias. No rol das avenidas a serem recuperadas estão a Avenida Paulista e a Avenida Interlagos, na zona sul da cidade.

Do total de R$ 350 milhões, R$ 210 milhões virão das multas, R$ 100 milhões do Tesouro Municipal e os outros R$ 40 milhões serão investidos pela SPTrans no recape de corredores de ônibus. A Sabesp fará o recapeamento de 400 mil metros quadrados de vias.

No entanto, nesta mesma quarta-feira, 10 de outubro, o prefeito João Doria abriu um crédito adicional de R$ 100,85 milhões que serão remanejados para áreas como saúde e serviços de engenharia de tráfego. A maior parte desta verba, em torno de R$ 96 milhões, sairá de recursos destinados a obras de construção e qualificação de corredores de ônibus (R$ 50 milhões) e para terminais de ônibus (R$ 46 milhões). É o mesmo valor que será destinado à engenharia de tráfego por serviços prestados por empresas (pessoa jurídica – outros serviços de terceiros).

Veja:

recape_remaneja_0.png

recape_remaneja

 

Os remanejamentos de recursos orçamentários dos corredores e da CET têm sido constantes para cobrir o rombo dos subsídios. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2017/10/10/doria-remaneja-mais-r-594-milhoes-para-subsidiar-tarifas-de-onibus/

https://diariodotransporte.com.br/2017/08/27/doria-tira-mais-r-78-milhoes-de-corredores-de-onibus/

CONTANDO COM SÃO PEDRO E A JUSTIÇA:

Em entrevista à imprensa ontem, Doria disse que dependerá, no entanto, da Justiça e de São Pedro. “Vamos esperar evidentemente que, primeiro, São Pedro nos ajude, não mande tanta chuva, porque onde há chuva, você não consegue aplicar o asfalto. E que também não tenhamos problemas na Justiça, que, ao vencerem ou perderem as suas concorrências, não interfiram no processo e deixem que essa operação funcione regularmente”, disse o prefeito ao se referir à licitação para a operação do serviço.

Doria informou que as obras começarão nas zonas leste, sul e norte da cidade, seguindo na sequência para as regiões oeste e central.

Serão 11 lotes de vias, que serão divididos entre as empresas. Cada uma delas poderá atender no máximo dois lotes.

Foram priorizadas, entre as principais vias das 32 Prefeituras Regionais, as que estavam com o asfalto mais deteriorado.

A ação passará, por exemplo, pelas avenidas Paulista (Centro), Elisío Teixeira Leite e Engenheiro Caetano Álvares (Zona Norte), Jorge João Saad, Nazaré, Interlagos e Estrada de Pirajussara (Zona Sul), Doutor Assis Ribeiro, Marechal Tito, Engenheiro Feijó Bittencourt, Doutor Francisco Mesquita, Aricanduva, Mateo Bei, Afonso Sampaio e Souza e Estrada de Poá (Zona Leste) e Avenida Heitor Antonio Eiras Garcia (Zona Oeste).

A Avenida Nove de Julho receberá recape no trecho entre o túnel e a Avenida São Gabriel – a via já foi recapeada entre a Avenida 23 de Maio e o Túnel Nove de Julho em parceria com a iniciativa privada.

Em uma segunda etapa, ainda sem data definida, a Prefeitura pretende recapear outras vias da capital. A medida, no entanto, depende de um fundo de R$ 1 bilhão, ainda em negociação com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

CORREDORES DE ÔNIBUS:

A Prefeitura anunciou também o recapeamento e a manutenção de cinco corredores de ônibus até fevereiro de 2018.

As intervenções estão avaliadas em R$ 40 milhões, e serão focadas na manutenção de sarjetas e bocas de lobo, na troca de guias e no recapeamento do pavimento, entre outros serviços.

O valor será usado pela SPTrans para a continuidade do Programa de Recuperação dos Pavimentos dos Corredores e Faixas Exclusivas de Ônibus de São Paulo. O programa inclui, pela ordem de execução, os seguintes serviços:

– Manutenção de sarjetas e sarjetões

– Manutenção de boca de lobo

– Troca de guias, quando necessário

– Fresa e recapeamento do pavimento

– Recomposição dos laços detectores semafóricos danificados (fiação que fica sob o asfalto)

– Recomposição da sinalização horizontal

A programação de obras vai até fevereiro de 2018 nas seguintes vias: Avenida Edgar Facó/Avenida Ermano Marchetti; Avenida Aricanduva (sentido bairro), entre Avenida Itaquera e Ragueb Choffi; Avenida Rio das Pedras; Avenida Eliseu de Almeida e Avenida Mateo Bei.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Doria anuncia R$ 40 milhões para recape de corredores, mas tem retirado dinheiro destas obras

  1. Amigos, bom dia.

    A avenida na qual eu trabalho, foi recapeada recentemente.

    Passado uns dias apareceu um afundamento, bem próximo do portão de entrada do prédio.

    Fiz um SAC no site na PMSP, depois de 15 segundos, “plin” e depois de 15 dias apareceu a equipe da PMSP.

    Ao sair do prédio me deparei com a equipe e comente até que enfim heim.

    Ai o chefe da equipe me falou, este buraco não é nosso, tem de chamar a SABESP, sinalizou o local e tudo está lá como dantes no quartel de Abrantes.

    Veja só o desperdício do dinheiro do contribuinte e a INJESTÃO da PMSP.

    A PMSP só sabe fazer marketing mais nada.

    Vejam só:

    Deslocou uma equipe do Tapa Buracos, sem nem saber se o buraco era da competência da PMSP.

    Agora quem vai pagar por esse deslocamento inútil somos nós contribuintes.

    Isso é improbidade administrativa.

    Quem mandou esta equipe ir no local sem sequer saber se o buraco é de competência da PMSP, tem de pagar esta despesa e ser punida por isto.

    Bom taí a prova da INJESTÃO da PMSP.

    Tudo documentado e com meu testemunho pessoal.

    MP pode investigar e agir.

    Mesmo publicando o vídeo com as péssimas condições da faixa do buzão na Corifeu, no Youtube e aqui no Diário, sequer foi efetuado um fresamento que já ajudaria os pilotos do buzão.

    Melhor renunciar, pois desse jeito vai muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiito mal.

    Mas antes devolva os MEUS R$ 20,00 do BU que foi levado no assalto de 22.02.17.

    Att,

    Paulo Gil

1 Trackback / Pingback

  1. Prefeitura de SP quer usar multas de trânsito ainda não cometidas como fonte de receita – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: