Empresa de ônibus da zona Sul assume serviço Atende com novos padrões da prefeitura

Publicado em: 5 de julho de 2017

Veículos têm duas configurações diferentes

Transwolff adquiriu 14 vans para atendimento a pessoas com deficiência

ADAMO BAZANI

Os serviços Atende, destinados ao transporte público de pessoas com deficiências severas, têm novo padrão, sendo que haverá modelos de veículos destinados para diferentes tipos de atendimento.

A Transwolff, empresa de ônibus que opera no subsistema local na zona sul de São Paulo, assumiu a operação de parte do Atende nesta quarta-feira, 05 de julho de 2017, com 14 vans, já de acordo com as atuais exigências.

Os veículos são de dois modelos, sendo um destinado para autistas e cadeirantes, com capacidade para transportar seis passageiros, incluindo o acompanhante. O outro modelo é destinado exclusivamente para dois cadeirantes e tem mais cinco lugares para acompanhantes ou pacientes com outro tipo de doença, com um total de sete lugares.

Em nota, o presidente da Transwolff, Luiz Carlos Efigênio Pacheco, diz que a empresa teve de preparar os profissionais para realizarem os atendimentos.

 “Sabemos do desafio de operar o serviço Atende com o horário preciso para chegar a casa do paciente e ao hospital. É um serviço que vamos fazer com atenção redobrada e com muito respeito não só com o paciente, mas também com o acompanhante”, sustenta Pacheco

O Serviço Atende é gratuito e faz o transporte porta-a-porta, ou seja, da casa do passageiro até o seu local de destino.

Além de ser utilizado para levar os usuários à escola e para tratamentos médicos, aos finais de semana também levas as pessoas com alto grau de deficiência a atrações turísticas, culturais e esportivas dentro da cidade.

O transporte funciona de domingo a domingo das 7h às 20h.

Só é possível ter acesso ao Atende por meio de agendamento, que pode ser feito pelos telefones 0800-155 234 ou 156 da Prefeitura, de segunda a sexta-feira das 7h às 19 h. Também é possível agendar o transporte indo aos postos de atendimento nas Prefeituras Regionais.

Em maio, o Atende recebeu 100 táxis modelos Chevrolet Spin, adaptados com rampas e identificados com a logomarca do serviço para ampliar o número de pessoas beneficiadas e de uma forma diferenciada.

Segundo a SPTrans – São Paulo Transporte, a operação foi possível após a assinatura de um termo de credenciamento no mês de março com a cooperativa de taxistas Cooper TPA para a prestação de serviços. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2017/05/11/atende-e-ampliado-com-100-taxis-acessiveis/

O Atende foi criado em 1996. O atendimento é disponibilizado para cerca de cinco mil usuários cadastrados e, no ano passado, foram realizadas uma média de 75.500 viagens por mês.

A inciativa recebeu premiações nacionais e internacionais, sendo copiada por outras cidades.

Em Blumenau, por exemplo, a BlubMob, a Viação Piracicabana na cidade, assumiu os serviços tendo a obrigação de oferecer vans com conceitos semelhantes aos do Atende. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2017/07/01/blumob-a-piracicabana-de-blumenau-comeca-a-operar-com-tarifa-mais-alta-e-onibus-novos/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Ué não precisa de licitação para entrar um NOVO operador no Atende ???

    Sinceramente NUN ENTENDE, não entendo.

    Então também quero uma autorização na “manha do gato”, para operar a linha Terminal Vila Yara, Estação CPTM Presidente Altino em linha reta a qual é de minha autoria, inclusive.

    Assim é fácil né, até eu que sou mais bobinho.

    Att,

    Paulo Gil

    1. Paulo, bom dia!

      Porque ninguém responde nossas indagações, por que será hein???, Nem mesmo este blog nos esclarece. Será que a verba de patrocínio para o blog aumentou na nova gestão da Secretária Municipal de Transporte da Prefeitura de Sampa??

      1. blogpontodeonibus disse:

        De novo o blá blá blá da teoria da conspiração de alguns como o sr. Segura.

        Primeiro, não temos verbas públicas. Os patrocinadores estão ao lado de cada matéria e, todos os contratos estão com cláusula de liberdade editorial.

        Não respondemos porque não sabemos (ninguém é obrigado a saber tudo né?) ou porque não há tempo mesmo. Você vê a quantidade de matérias que temos com uma equipe reduzida.

        Aliás, se tivéssemos as tais verbas que você sem nenhuma prova suspeita que aumentaram (como algo que não existe vai aumente, não é mesmo?) teríamos mais equipe.

        E o mais básico: Todos os comentários são moderados, infelizmente pela falta de educação de muitos. Não seja ingênuo, sr. Segura, se tivéssemos problemas com as perguntas, nem publicaríamos.

        Pode contestar à vontade, mas suas insinuações, desprovidas de qualquer argumento, foram até ofensivas para quem faz um trabalho sério.

        Continue lendo este espaço, que é um site de notícias. Não temos respostas para tudo, ok?

  2. Quanto a Prefeitura vai pagar por Van para esta prestação de serviço, não é de graça, poderia me informar???

    1. Paulo Gil disse:

      Rubens Jose Segura, bom dia.

      Pertinente sua pergunta.

      Mas quem na realidade vai pagar essa conta são os contribuintes.

      Por isso que tudo “vai vai”, afinal nós todos pagamos e eles gastam como bem entender.

      Abçs,

      Paulo Gil.

Deixe uma resposta