Ônibus usados pela Itapemirim/Kaissara já estão no pátio da JSL após mandados de reintegração de posse

Parte dos ônibus que foram levados da ItapemirIm/Kaissara já no pátio da JSL em Mogi

Os 34 veículos foram colocados no pátio de Mogi das Cruzes e levados da região do terminal rodoviário Tietê. Atual administração diz que rompeu contrato com JSL

ADAMO BAZANI

Já estão no terminal intermodal do Grupo JSL, em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo, os 34 ônibus que foram alvos de mandados de reintegração de posse, cumpridos nesta sexta-feira, 7 de abril de 2017, com apoio da polícia Militar.

O litígio entre o Grupo JSL e a Itapemirim/Kaissara é antigo.

Desde 2016, o grupo de Mogi das Cruzes tenta recuperar os ônibus que foram alugados para a Itapemirim/Kaissara.

A juíza Adriana Bertier Benedito, da 36ª Vara Cível de São Paulo, atendeu ao pedido de reintegração em favor a do Grupo JSL por entender que a Itapemirim/Kaissara deveria ter pagado os aluguéis atrasados após negociações.

Os ônibus foram retirados do chamado “Mangueirão do Tietê”, um estacionamento usado pelas empresas que servem à rodoviária, e também quando chegavam das linhas ou iam partir para as viagens.

Ao Diário do Transporte, o departamento jurídico da Itapemirim considera a ação arbitrária e diz que tudo ocorreu por causa de um “contrato ruim” feito pela gestão anterior da empresa,  té então sob a responsabilidade de forma oficial da família do fundador, Camilo Cola. Os novos controladores da empresa afirmam ainda que cancelaram o contrato com a JSL

“A contenda judicial com a JSL é antiga, mas originária de um contrato muito ruim feito pela gestão anterior. Não se trata de busca e apreensão e sim, reintegração de posse. Tal situação já foi objeto de recurso e o TJSP – Tribunal de Justiça de São Paulo está analisando. O fato de serem expedidos mandados para reintegração e veículos operacionais é um ato arbitrário, uma vez que o destino de tais carros é de competência do Juízo da Recuperação Judicial.”

A matéria sobre a decisão judicial você confere neste link: https://diariodotransporte.com.br/2017/04/07/policia-cumpre-mandados-de-reintegracao-de-posse-de-onibus-da-itapemirimkaissara-alugados-pela-jsl/

A ação ocorreu um dia depois da entrevista coletiva na qual os empresários Sidnei Piva de Jesus, Milton Rodrigues Junior e Camila de Souza Valdívia, nomeada presidente da companhia, se apresentaram como novos donos do grupo da Itapemirim, que envolve as empresas Viação Itapemirim, Transportadora Itapemirim, ITA – Itapemirim Transportes, Imobiliária Bianca, Cola Comercial e Distribuidora e Flecha Turismo Comércio e Indústria.

Estas empresas e a Kaissara estão em recuperação judicial.

A Kaissara foi incluída na recuperação pela Justiça depois de surgirem indícios de que a empresa era da família Cola, mas estava registrada em nome de funcionários que, no entendimento da Justiça, poderiam ser “laranjas”.

As dívidas do grupo são de R$ 336,49 milhões e mais quase R$ 1 bilhão em impostos.

 

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

13 comentários em Ônibus usados pela Itapemirim/Kaissara já estão no pátio da JSL após mandados de reintegração de posse

  1. Salvador Marques // 8 de Abril de 2017 às 17:06 // Responder

    Não pago perde o serviços

    • Depende, e se a mesma viação acha outro grupo pra aluga os onibus.

      Seria interessante e existe onibus rodoviarios eletricos e sem uso de combustivel.
      Assim despensa mais ou menos em tirar 35% do custo do diesel.

      • William de Jesus // 9 de Abril de 2017 às 22:53 //

        Legal sua ideia, Claudio! aí quando o busão estiver quase sem bateria e no meio do nada nesse brasilsão, as pessoas ficarão no meio da estrada aguardando um socorro pelo simples fato de não ter combustível.

        Foca na matéria, amigo!

  2. CESAR ELOI BARBALHO // 8 de Abril de 2017 às 17:57 // Responder

    Adamo estão no pátio do terminal intermodal da JSL em Itaquaquecetuba

  3. Esse pátio eu conheço,fica no jardim Moraes,em itaquaquecetuba,acesso pela estrada do pinheirinho,beirando a rodovia Airton Senna,centro de logistica intermodal.

  4. Amigos, boa noite.

    Ufa isso cansa.

    Como é difícil ser empresário.

    Penso que além de capital tem de ter é muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiita paciência, “n” vezes o capital.

    O risco remunera, mas o seu custo á ALTÍSSIMO.

    Att,

    Paulo Gil

    • Inves do governo cobrar caro 5 vezes mais de impostos em cada das poucas viações no monopolio.

      Seria melhor cobrar 2 vezes em mais ou menos 10 viações existentes nas mesmas linhas dos destinos com preço justo da passagem em desconto e o governo receber mais de 10 vezes de impostos das dezenas de viações nas quase todas linhas e sem monopolio em tais regiões , cidades e estados.

  5. Delcimar Simoes // 8 de Abril de 2017 às 22:34 // Responder

    Espero que os novos donos possam fazer o melhor para todos pois essa marca tem uma grande história para esse país onde infelizmente pela falta de compromisso de algumas pessoas na época a fizeram chegar onde chegou “eu” como ex funcionário tive um orgulho imenso em fazer parte dessa empresa no caso foi a Transportadora Itapemirim tínhamos uma referência nesse segmento.
    Sucesso aos novos empreendimentos.

    Delcimar -Simões – Rio de Janeiro

  6. Tem que pagar os direitos trabalhistas dos funcionários que foram demitidos sem receberem o tempo trabalhado

  7. Quem diria uma empresa tão grande tá nessa crise

  8. Bom pagar os funcionários que ela deve a mais de anos de demissão, ela não paga , paciência com as coisa que vem acontecendo com ela .

  9. Puá, perde 130, mas comprou 80 seminovos, sendo que boa parte veio da Cometa, 8 da TJ Turismo e outras empresas.

  10. Grande empresa, tem história na vida de nós brasileiros, torço por sua r#superação diante de tais fatos.
    Força Itapemirim.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: