Suzantur promete diminuir idade dos ônibus para 2,5 anos em Santo André e descarta participar de licitação da EMTU

Claudinei Brogliato Da esquerda para a direita: Dono da Suzantur, Claudinei Brogliato, e os jornalista João Valdes e Adamo Bazani, em estúdio da Rádio ABC – Foto: Janete Ogawa.

Claudinei Brogliato, proprietário da empresa, prometeu também que dentro de 10 dias, todos os ônibus do sistema Vila Luzita terão wi-fi em pleno funcionamento

ADAMO BAZANI

Com autorização a título precário passando a entrar em vigor nesta semana, após o fim do contrato emergencial de 180 dias assinado em outubro para operar o sistema de Vila Luzita, em Santo André, a Suzantur promete diminuir a idade média da frota que opera as 15 linhas da região, uma das que registram maior demanda no ABC Paulista, com cerca de um milhão de passageiros por mês.

A idade que é hoje em média de 3,6 anos deve baixar para 2,5 anos, promete o proprietário da empresa, Claudinei Brogliato, que concedeu entrevista aos jornalistas Luiz Izidoro, Janete Ogawa, João Valdes e Adamo Bazani, na manhã desta segunda-feira, 03 de abril de 2017, ao Jornal ABC, da Rádio ABC.

Apesar de a autorização a título precário não fazer grandes exigências, o empresário diz que é estratégia reduzir a idade da frota. Nesta semana, devem entrar em circulação dois ônibus mais novos em substituição aos mais antigos para o Jardim Represa, uma das linhas alimentadoras do sistema de Vila Luzita.

Para atender a demanda, hoje a Suzantur tem 82 ônibus sendo 78 escalados (a exigência anterior era de 74) e o restante reserva. Deste total, 13 são articulados, 2 micros e 67 convencionais.

Outra promessa do empresário é que dentro de 10 dias, todos esses ônibus deverão oferecer wi-fi para acesso gratuito à internet. Já existe o serviço no terminal de Vila Luzita.

Hoje são 20 mil acessos diários à internet.

Brogliato estuda eliminar os micro-ônibus e afirmou que ainda restam três veículos articulados para receberem portas à esquerda e na altura das plataformas das estações de embarque e desembarque que ficam ao longo da Avenida Capitão Mário Toledo de Camargo, no corredor exclusivo do sistema de Vila Luzita.

A Suzantur opera as 15 linhas desde 8 de outubro de 2016, após seleção por carta-convite da Prefeitura de Santo André, para substituir a Expresso Guarará, que operara o sistema desde o início em 2000 e pertence à família de Sebastião Passarelli. Quando Passarelli morreu em 2014, começaram as dificuldades financeiras da empresa que decretou falência no ano passado.

No período do contrato emergencial, a Prefeitura de Santo André deveria realizar uma nova licitação para o sistema, mas após mudança de gestão, o poder público preferiu fazer o edital das linhas após a contratação de um estudo sobre a rede de transportes da cidade. A empresa que vai fazer o estudo será selecionada por meio de licitação e as propostas devem ser entregues no próximo dia 7. – Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2017/03/30/licitacao-de-onibus-da-vila-luzita-em-santo-andre-vai-levar-em-conta-estacao-pirelli-e-monotrilho/

Na entrevista, Brogliato também destacou que desde o início da operação foi registrado aumento em torno de 10% da demanda no sistema de Vila Luzita.

“Um dos grandes atrativos foi a Linha Expressa. O passageiro chegar mais rápido ao centro da cidade e volta mais rápido para casa. Os ônibus não fazem paradas no corredor. Foi uma iniciativa muito bem recebida pelos passageiros e podemos ampliar  (…) Hoje a gente está com 100% de cumprimento de partidas e 98% de cumprimento de horários” – disse

ÁREA 5 DA EMTU:

Para todos os 2,2 milhões de passageiros diários nos 39 municípios da Região Metropolitana de São Paulo, uma das expectativas é a licitação da EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos.

Hoje o sistema de ônibus intermunicipais é dividido em cinco regiões operacionais. Todas já foram licitadas em 2006 e terão novo processo neste ano, promete a EMTU.

No entanto, apenas a área 5, correspondente ABC Paulista, nunca foi licitada. Cinco tentativas foram esvaziadas pelos empresários da região e outra foi barrada na justiça pelo empresário Baltazar José de Sousa, cujas empresas estão em recuperação judicial.

Como resultado, os ônibus no ABC Paulista são mais velhos, com média de 9 anos, mas há veículos com 20 anos em circulação. Muitos ônibus não possuem acessibilidade, as linhas são desatualizadas e as empresas também não formaram consórcios, como em todas as outras áreas.

As companhias alegam que a região do ABC precisa de regras e remunerações diferentes em relação às outras regiões da Grande São Paulo, pelos custos de operação serem maiores, como por exemplo, salários de motoristas e cobradores e manutenção de pátios e garagens.

Considerada um “fenômeno” recente nos transportes urbanos, a Suzantur, que tem origem e atuação no segmento de fretamento, é vista com atenção pelos demais empresários de ônibus.

A empresa começou a operar em 2013 em Mauá também por meio de uma contratação emergencial, após polêmico processo de descredenciamento, ainda contestado judicialmente, das empresas Viação Cidade de Mauá e Leblon Transporte de Passageiros. Em 2014, a companhia foi decretada a vencedora de uma licitação feita na época pelo prefeito Donisete Braga.

Em agosto de 2016, a Suzantur começou também por contrato emergencial a operar em São Carlos, no interior de São Paulo, no lugar da Athenas Paulista, que foi descredenciada pela prefeitura.

Assim como em Santo André, em São Carlos, a Prefeitura não conseguiu em 180 dias realizar um novo edital de licitação. O contrato emergencial, assinado no ano passado terminaria no dia 8 de fevereiro deste ano, mas a prefeitura, no final de janeiro anunciou que iria renovar a contratação. No entanto, não houve renovação e a Suzantur opera sem contrato. A licitação aberta pela gestão anterior foi impugnada duas vezes pelo Tribunal de Contas do Estado.

Diante desses avanços no setor de ônibus urbanos, o mercado cogitava possibilidade de a Suzantur participar da licitação da área 5, mas nesta segunda-feira, o proprietário Claudinei Brogliato, descartou a entrada da empresa no certame.

“A Suzantur não vai participar [da licitação da área 5], não vai fazer parte da nossa estratégia” disse Brogliato.

O empresário conta que, mesmo operando desde 2014, com contrato de longa duração em Mauá, ainda não conseguiu a filiação no SETABC – Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do ABC.

“Quando tem, por exemplo, negociação salarial com Sintetra [sindicato dos motoristas e cobradores] nós não participamos na entidade, mas temos de pagar os aumentos e seguir todas as determinações dessas negociações. Fica difícil” – contou Brogliato.

O empresário foi indagado pelos ouvintes por que linhas de grande demanda em Mauá, como a Zaíra 4, só possuem ônibus convencionais. Anteriormente, a Leblon tinha 13 ônibus articulados, sendo 11 de última geração para época.

Brogliato afirmou que hoje existem mais ônibus convencionais para atender a demanda e que espera nova resolução do Contran e do Inmetro para implantar novos ônibus de 15 metros urbanos que devem chegar ao mercado.

Na opinião do empresário, os modelos de 15 metros têm resultados semelhantes aos ônibus articulados.

Ouça na Íntegra

https://www.radioabc.com.br/suzantur-vai-investir-em-veiculos-novos-em-santo-andre/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

5 comentários em Suzantur promete diminuir idade dos ônibus para 2,5 anos em Santo André e descarta participar de licitação da EMTU

  1. MARIO CUSTÓDIO // 3 de Abril de 2017 às 14:13 // Responder

    PARABÉNS ADAMO, JÃO VALDES, JANETE E RADIO ABC.
    Excelente entrevista.
    Saudações,
    MARIO CUSTÓIO

  2. O contrato em São Carlos não foi renovado. A empresa está há dois meses operando sem contrato na cidade.

  3. Grande Ádamo Bazani, o Jiraya do Diário do Transporte, sempre nos mantendo muito bem informados sobre o Transporte Público de nossa Região e fica o meu Agradecimento e dos demais internautas por Você ter disponibilizado o Link do Áudio da entrevista na Rádio ABC aqui na página do Diário do Transporte, com a sua importante participação com o Proprietário da Suzantur, Claudinei Brogliato. A entrevista foi muito exclarecedora pra todos nós e estamos sentindo uma melhora nos serviços da Suzantur durante o período de operação emergencial na cidade de Santo André e esperamos que continue assim. Bem, e fica o nosso manifesto por melhoras no trecho da Avenida Capitão Mário Toledo de Camargo, que está à anos sem uma reforma decente, pois, quando a gente usa os ônibus nessa avenida, a gente se sente como se estivéssemos dentro de uma batedeira ou andando um pau-de-arara. Muito Obrigado pela atenção de todos e os nossos parabéns à Você, Ádamo, pela sua participação na Rádio ABC !

  4. Parabéns sr claudiney dono suzantur sr é exemplo de empresários do abc muito estão bravo mais sr vai para frente que nos futuro sr vai ganhar licitações da vila luzita única empresa que está instalado WiFi no ônibus parabéns conte com no passageiros

  5. Os meus parabéns ao empresario Claudinei e seu pensamento em prestar um serviço de qualidade. Eu como usuário (não das linhas dele) fico feliz em saber que o mesmo quer mostrar a qualidade da empresa. Motorista com uniforme? Muito legal, pois isso não se vê mais hoje em dia nos urbanos! Tomara que consiga ganhar a licitação e que sempre continue com esse pensamento de hoje e quem sabe no futuro desbancar os que já estão por aí. Me entristece saber que ele recusa a área 5, mas entendo ele.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: