EMTU e Metra promovem Hackatona para transportes

Nos dias 18 e 19 de março, a sede da EMTU, no bairro Planalto, em São Bernardo do Campo, vai abrigar uma verdadeira maratona em que grupos de programadores, designers ou técnicos das áreas de inovação e tecnologia vão se reunir durante um fim de semana inteiro. O objetivo é desenvolver, em 34 horas ininterruptas, propostas de solução para um determinado problema de mobilidade.

 

A Hackatona Metropolitana EMTU-Metra, 26ª realizada em todo o mundo e a primeira no Brasil dedicada ao transporte público, terá como tema “O Transporte Público Sustentável e Acessível Como Centro das Soluções de Mobilidade Multimodal”. Conta com apoio da União Internacional do Transporte Público (UITP) e da Fundação Youth for Public Transport (Y4PT).

 

Algumas categorias são consideradas obrigatórias e devem ser desenvolvidas na Hackatona de São Paulo, de acordo com os parâmetros da UITP: principal desafio do transporte local, promoção do transporte público e mobilidade saudável. Estima-se a participação de 50 pessoas, divididas em grupos de três a cinco integrantes maiores de 18 anos (único pré-requisito).

 

Inscrição e regulamento

 

As inscrições estão abertas e devem ser realizadas exclusivamente por meio do preenchimento de formulário publicado no link http://bit.ly/2m7YMG6; site da EMTU (http://www.emtu.sp.gov.br); Metra (HTTP://www.metra.com.br); UITP (http://www.uitp.org.br); Facebook (http://www.facebook.com/emtusp.oficial%20www.flickr.com/photos/emtu_oficial) e nas mídias sociais até 13/03. O regulamento completo também está disponível nesses endereços.

 

Três semifinalistas, escolhidos por uma comissão de profissionais da EMTU e da Metra, apresentarão suas propostas em 23 de março durante a Semana UITP América Latina, que acontecerá no Centro Britânico Brasileiro, na capital paulista. Essas três equipes já terão um “prêmio” antecipado com a criação de uma incubadora (startup) por um período de até seis meses. Será permitido aos integrantes darem prosseguimento às ideias apresentadas dentro de um ambiente com a infraestrutura necessária a ser disponibilizada por técnicos da EMTU.

 

A escolha do grupo vencedor entre os três semifinalistas ocorrerá durante a Semana UITP América Latina. O grupo ganhador nomeará um dos integrantes para participar da Hackatona Mundial, durante o Congresso Mundial da UITP, entre 15 e 17 de maio em Montreal, no Canadá.

 

Dados disponibilizados

 

Os “hackatonistas” desenvolverão seus projetos a partir de dados do transporte público disponibilizados pela EMTU e concessionária Metra.

 

Profissionais das duas empresas serão os mentores das equipes durante o evento, realizando também um trabalho preparatório para fornecer conteúdo introdutório e auxiliar no manuseio dos dados. Essa interação proporcionará uma troca de experiências entre pessoas especializadas em transporte público e a visão de jovens de fora do segmento.

 

Afinal, o que é uma Hackatona?

 

“Hackatona” (vocábulo que mistura as palavras hacker e maratona) é uma atividade intensiva em que um conjunto de pessoas (programadores, designers e técnicos) da área de inovação e tecnologia se reúnem intensivamente com o objetivo de desenvolver em curto espaço de tempo uma solução ou proposta de solução para um problema de mobilidade específico proposto.

 

A meta é entregar um protótipo, ou uma prova de conceito de uma possível solução. Não se espera que o resultado seja o produto ou sistema concluído, mas que ele contenha as características principais que permitam comprovar sua aplicação prática.

 

Ao término do período proposto o resultado desenvolvido é apresentado a uma comissão julgadora e aos demais participantes. São escolhidas as melhores soluções para premiação ou para o apoio à continuidade do projeto.

 

É comum que não se aceitem soluções completas ou parcialmente pré-desenvolvidas, permitindo assim que a realização aconteça ao longo do evento. Recursos chaves, como dados e internet, são oferecidos aos participantes, e o resultado final pode ser disponibilizado para a comunidade.

 

EMTU e Metra

 

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU/SP) é vinculada à Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos (STM). Fiscaliza e regulamenta o transporte metropolitano nas cinco Regiões Metropolitanas do Estado de São Paulo: São Paulo, Campinas, Sorocaba, Baixada Santista e Vale do Paraíba/Litoral Norte. Essas cinco áreas somam 133 municípios.

 

A concessionária Metra, empresa do Grupo Auto Viação ABC, opera 13 linhas metropolitanas no Corredor ABD (São Mateus-Jabaquara) e em sua extensão Diadema-Brooklin.

 

Serviço

1ª Hackatona Metropolitana da EMTU-Metra

Data: 18 e 19/03

Horário: das 8h de sábado (18) às 18h de domingo (19)

Local: sede da EMTU em São Bernardo do Campo

Endereço: Rua Joaquim Casemiro, 290, bairro Planalto

4 comentários em EMTU e Metra promovem Hackatona para transportes

  1. Amigos, boa noite.

    Muito legal a ideia da 1a Hackatona; porém como ideias e futuros produtos têm valores, espero que a 2a Hackatona; valorize mais os inventores, criadores e autores.

    Pois a cláusula 14.3, é totalmente desfavorável aos os inventores, criadores e autores.

    14.3. A aceitação online dos termos deste Regulamento pelos participantes, condição prévia para a participação regular na 1ª Hackatona Metropolitana EMTU-METRA, também implicará na expressa autorização e licenciamento gratuitos, mundiais, livres de pagamento de royalties, por prazo indeterminado à EMTU e a METRA, para fins de reprodução parcial ou integral, edição, adaptação, tradução para qualquer outro idioma, publicação, transmissão, emissão, distribuição e comunicação ao público por quaisquer meios e em quaisquer formatos de:

    1) nome, imagem, vídeo e voz dos participantes que poderão ser gravados durante o período de
    participação neste Evento, a critério da equipe organizadora;

    2) divulgação do escopo, conteúdo e funcionalidades do projeto vencedor. Os participantes vencedores ou qualquer dos participantes não terão direito ao recebimento de quaisquer valores, seja a que tempo e/ou a que título for, em virtude de qualquer forma de utilização, divulgação e reprodução.

    Sem retorno econômico, não há incentivo.

    Att.

    Paulo Gil

  2. Complementando:

    Espero também que a 2a Hackatona seja aberta e não direcionada conforme o item 6.1 do regulamento.

    6.1. São 5 os desafios propostos pelo Evento:

    Assim posso apresentar uma das minhas ideias “O Ralão dos Pontos do buzão”; seja na faixa, no corredor, BRT ou nos aéreos.

    INOVA SAMPA.

    Att,

    Paulo Gil

  3. Podem inventar 100 eventos desses que não vão chegar a lugar nenhum. A EMTU sequer moderniza as paradas. Está tudo como há trinta anos atrás e não tem cara que não vai mudar, pois não há verba do Estado nem haverá como disse já o governador . Até cego vê que ônibus nesse corredor não dá mais, está tudo saturado.

  4. Leonardo, bom dia.

    Otima a sua 7nformacao de que o corredor ABCD esta saturado.

    Este obrigatoriamente tinha te ter sido um dos desafios da 1a Hackatona, mas infelizmente, NA FERIDA, ninguem quer mexer.

    Seria uma otima oportunidade para desenvolver os “Kits Tuneis”, para eliminar o monte de semaforos ao longo de toda a extensao do ABCD.

    Mas fica tranquilo que dinheiro do contribuinte tem e muiiiiiiito, e so parar e erradicar o desperdicio, haja visto o Aerotrem e a barragem da transposicao do velho Chico.

    Abcs,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: