TCM suspende licitação para manutenção de rede de trólebus

trólebus
Trólebus em São Paulo. TCM quer saber se haverá verbas em 2017

Contrato é de R$148 milhões. Conselheiros querem edital mais detalhado

ADAMO BAZANI

A licitação para manutenção de rede elétrica do sistema de trólebus da capital paulista sofreu um entrave na última sexta-feira.

O TCM- Tribunal de Contas do Município suspendeu a concorrência pública.

O Diário do Transporte teve acesso à decisão. O valor do contrato proposto pela prefeitura é de R$ 148,6 milhões e a validade é de 60 meses.

Os conselheiros do TCM alegam que a SPTrans não apresentou todos os requisitos necessários para uma licitação e não demonstrou tecnicamente as necessidades do valor destes investimentos.

Além disso, o Tribunal de Contas do município quer saber se o poder público realmente destinou no Orçamento para 2017 verba para esta licitação de manutenção do sistema de trólebus.

Hoje na capital paulista operam 201 trólebus em nove linhas que atendem uma média de cem mil passageiros por dia útil.

CONCORRÊNCIA Nº 001/2016 – PALC Nº 2016/0314 AVISO DE SUSPENSÃO OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE OPERAÇÃO, MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA DA INFRAESTRUTURA DE ALIMENTAÇÃO ELÉTRICA EM CORRENTE CONTÍNUA DO SISTEMA TRÓLEBUS DA CIDADE DE SÃO PAULO. A Comissão Permanente de Licitações – CPL, da São Paulo Transporte S.A., comunica a suspensão temporária da Concorrência nº 001/2016, em cumprimento ao determinado pelo E. Tribunal de Contas do Município de São Paulo – TCM/SP. São Paulo, 18 de novembro de 2016. Jomar Santos de Lisboa Presidente da Comissão Permanente de Licitações

A SPTrans diz que vai responder os questionamentos no prazo determinado que é de 15 dias.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. mais uma? a SPTRANS – não acerta uma.

  2. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Nessa tuada como e que Sampa tera o buzap verde.

    Nem os poucos que tem se cpnsegue manter.

    Num vai mesmo e o cobertor curto ou o comeco da construcao pelo telhado.

    Muda Bradil.

    Att,

    Paulo Gil

  3. Esse gestão deveria ser do TCM, e não do Haddad, piada.

  4. Sei lá qual meu nome disse:

    Alguém pelamordedeus bota um técnico especializado em transportes dentro dos Tribunais de Conta?

Deixe uma resposta