Grupo quer trólebus entre Penha e Parque Dom Pedro II

trolebus

Hoje a cidade de São Paulo possui cerca de 200 trólebus. Em 2000, eram 474 veículos. Grupo quer que linha entre Penha e Parque Dom Pedro II tenha ônibus elétricos. Foto: Adamo Bazani

Grupo quer trólebus entre Penha e Parque Dom Pedro
Trajeto é pela Celso Garcia e já conta com fiação para os veículos elétricos
ADAMO BAZANI – CBN
Um grupo formado por pessoas que discutem meio ambiente e mobilidade urbana, denominado “Defesa do Trólebus” vai pedir a SPTrans – São Paulo Transporte – uma linha com ônibus elétricos entre o Terminal Penha, na zona Leste de São Paulo, e o Terminal Parque Dom Pedro II, na região central da Capital Paulista.
A ligação já existe pela linha 309E/10, hoje operada com ônibus convencionais a diesel.
Até 2004, o trajeto era feito por trólebus. Mas nesta data, na época da gestão de Marta Suplicy, várias linhas foram extintas.
A fiação foi retirada de boa parte das vias, como nas regiões de Pinheiros e Butantã.
Mas no trajeto da 309E/10, pela Avenida Celso Garcia, a estrutura permanece. Somente o trecho de 100 metros do sentido bairro, entre as ruas Cesário Galero e Antônio de Barros,não conta mais com rede aérea.
Segundo Matheus Lima, um dos integrantes do grupo, a reativação da linha de trólebus teria baixo custo e as características do trajeto são ideais para os ônibus elétricos que já fizeram ligação semelhante.
“O que ajuda na operação dos trólebus nessa linha é o fato do trajeto ser em linha reta e em faixas exclusivas, onde o ônibus elétrico mostra todo seu potencial.” – disse Matheus.
Ele também destaca que a medida traria benefícios ambientais
“Com a expansão do sistema de trólebus, quem tem a ganhar é a população de São Paulo, que sofrerá menos com a poluição, haverá menos gastos com internações por problemas respiratórios, diminuição das chuvas ácidas e a preservação do meio ambiente”.
No ano 2000, antes da desativação de boa parte das linhas de ônibus elétricos, São Paulo teve 474 trólebus.
Hoje são cerca de 200. A frota de veículos de transporte coletivo na cidade é de 15 mil ônibus de diversas configurações.
A petição pode ser assinada pela internet:
https://secure.avaaz.org/po/petition/Para_SPTrans_e_SMT_de_Sao_Paulo_Colocacao_de_veiculos_trolebus_na_linha_390E10/?tVNRieb
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

16 comentários em Grupo quer trólebus entre Penha e Parque Dom Pedro II

  1. Esta iniciativa merece todo o apoio de todos. Parabens ao Defesa do trolebus.

  2. Vamos colaborar com a assinatura da petição, e obrigado Adamo por retratar assuntos de transportes limpos em seu blog.

  3. Luís Marcello Gallo // 25 de fevereiro de 2014 às 12:31 // Responder

    E os tróleibus que circulavam pela Zona Norte de São Paulo e pela rua Augusta, ficam de fora?
    Enviado pelo meu aparelho BlackBerry® da Vivo

  4. Ewerton Santos Lourenço (PNE Guarulhos) // 25 de fevereiro de 2014 às 14:17 // Responder

    Bom dia Internautas,

    Luis bem lembrado!! Os antigos corredores da Zona Norte facilitava muito a vida dos moradores da Região da Casa Verde, Vila Nova Caichoeirinha etc: Eu acho que no caso da Zona Leste em si, esse corredor deveria ter a outros bairros como Itaquera e Itaim Paulista também; não custaria nada se tivesse um teste piloto pra ver se daria certo.

    A Martaxa cometeu um erro gravíssimo de tirar os Trolebus que operavam na Avenida João Dias onde passa a linha 5111-10 Term. P. Q. D. Pedro II; jogar os Trolebus da Mafeza; Mega e o Monika que a TB tinha que nem tinham completado a vida útil no Ferro Velho da Av. Guido Caloi; agora os Padron Caio Vitória B58 ai SIM; tudo bem que já estavam só o pó. Suponho que se não tivesse tirado eles, estariam no mesmo patamar dos Metra.

  5. Sou a favor de ônibus híbridos ou a baterias. Agora tróleibus é um retrocesso. Quem mora na região da Vila Carrão/Mooca/Vila Formosa e São Mateus é que sabe o sofrimento. Quando acaba a energia ou quebra a rede, é um transtorno. Todos os dias tem uma ocorrência destas em algum ponto em que operam estes coletivos. O trânsito fica parado por horas com aquela fila de ônibus inoperantes. Tróleibus não dá. Para o trânsito de São Paulo esses ônibus ficaram obsoletos.

    • Edvaldo, boa noite.

      Totalmente de acordo.

      Troleibus com alavanca ja era, junto com as catracas.

      E so comprar BYD’S e por pra rodar nos grandes centros.

      Abcs,

      Paulo Gil

      • Amigos,

        Sou do tempo que trolebus rodava em vias com paralelepipedos e as alavancas não soltavam. Usava a linha 43 Alfredo Pujol , que além do calçamento passava sobre os trilhos da estrada de ferro Cantareira em 2 pontos.
        O que falta e manutenção e treinamento dos condutores.
        abraços

    • Com o devido respeito pela sua opinião, trólebus nunca será um retrocesso, o grande problema é a falta de manutenção na rede e falta de investimento no sistema. Poderia citar vários países ao redor do mundo que tem seus sistemas funcionando plenamente, mas talvez não seja nem necessário, basta observar o sistema operado pela Metra, que liga o Jabaquara a São Mateus cruzando o ABC. Um sistema não poluente, com baixíssimo ruído e outras vantagens não pode ser jamais considerado um retrocesso, mas tem que haver investimento no sistema bem como manutenção, senão…..

    • TROLEBUS NOS CORREDORES DE ONIBUS DE SP JÁ // 25 de fevereiro de 2014 às 21:32 // Responder

      Os Onibus hibridos tem vida muito curta no corredor do Fura Fila o onibus hibrido rodou nela por 1 ano e depois já se aposentou por que ele tinha 4 anos ele dura 4 anos já os trolebus tem vida longa.

  6. Amigos

    Mais do que na hora de reclamar a volta dos trolebus. Espero que outros movimentos participem dessa iniciativa. Quanto a linha em foco, cuja rede e substações estão prontas (faltando apenas manutenção) está mais facil do poder municipal atender. A outra linha semi-pronta é a do Terminal Casa Verde/Centro.
    Vamos a luta pessoal.

  7. Apoio o retorno dos trolebus, nas regioes da Penha, Pinheiros, Butantã, inclusive apos a construção dos corredores, acredito até na implantação em locais como cidade Tiradentes, e Itaquera, mas não sob a administração da VIP (consorcio Plus), que esta explorando a população com sua novas linhas pessimamente administradas.

  8. A idéia desse conceituado grupo de apaixonados por transportes e verdadeiros busólogos e não bestologos ou bozólogos merece total apoio por parte dos paulistanos porém infelizmente eles continuarao querendo e ficarão na espera de promessas fantasiosas!
    Todo mundo sabe dentro da busologia que o secretário de transportes Jilmar Tatto é avesso ao modelo de ônibus que movimenta-se por eletricidade ou bateria e que é favorável à ampliação do número de cooperativas e do aumento de áreas para elas que passarão das atuais 8 para 12 (voces já tiveram acesso aos ” fantásticos” planos para o futuro “transporte relicitado” da cidade de São Paulo ? Pois é, até a pintura branca será alterada e copiará o RIO !!! Os ônibus terão a cor principal sendo o cinza (na verdade PRATA, mas prata não deixa de ser um tipo de cinza, uma cor morta, sem vida e que serve só para carros de passeio de luxo e olhe lá!). As nossas cidades já estão feias demais para abrigarem esse exército de 15 mil ônibus prata!
    Quando o atual partido encerrar o seu único mandato (é uma profecia!) podem ter certeza, sentem-se os grupos de busólogos paulistanos frente à frente com o futuro prefeito em janeiro de 2017 (nossa! tá longe!) e COBREM diuturnamente todas essas melhorias que vocês querem e que deveriam ter sido implantadas há 20 anos atrás quando ainda na época da extinta CMTC foi feito um projeto de mais de 30 terminais e corredores e que vários deles até hoje nem saíram do papel. Se no distante ano de 1993 90% daquilo fosse ao longo dos 8 anos de mandato da dupla Maluf & Pitta colocados em prática mesmo HOJE a cidade de São Paulo estaria entre as DEZ CIDADES de melhor transporte coletivo no Brasil e entre as 15 cidades de melhor transporte coletivo nas Américas!

  9. RODRIGO CAMARGO ANDR.17 // 26 de fevereiro de 2014 às 03:37 // Responder

    Nunca é tarde demais pra nada basta insistir e fazer as coisas de coração, se todos parar de reclamar e fazer algo tudo pode melhorar custa algo tentar e detalhe trólebus hj tem marcha autônoma ñ tem mais riscos de ficar parado no meio do caminho, detalhe quanto mais lucro as empresas mais investimentos terá, e o trólebus sera a única alternativa para acabar com essa maldita poluição futuramente, e o único problema é q neste brasil ñ existe gente q vale apena são todos ignorantes q só pensam neles,no dinheiro e nos bens matérias, se pensasse um pouco e tivesse raciocínio ñ estaria ruim.

  10. Total apoio ja dei meu voto 🙂

  11. Faço o trajeto Ferrazópolis – Jabaquara e desde que todo o trajeto foi atendido por trólebus, o tempo aumentou em 15 minutos. Os trólebus são mais lentos, tem dificuldades em curvas, mesmo com a marcha autônoma, a maioria deles não têm esta marcha, os passageiros descem e o tempo demora mais ainda!

  12. Estranho que quando precisaram de apoio de todos para melhorarem a situação do transporte principalmente na área 4 ninguém levantou uma mão,dizendo que a renovação dessas sucatas velhas destes troleibus deveria continuar e por isso não deveria mexer no lixo do CL4,uso todo dia a 342M,e demoro quase 4 horas na ida e na volta e essas porcarias ficam sem energia e fica tudo parado…E ainda querem a 390E com eles,credo!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: