Prefeitura de São Paulo define no Diário Oficial áreas de operação em licitação

ônibus

Ônibus em São Paulo. Prefeitura define áreas operacionais de cada lote na licitação do sistema da Capital Paulista. Foto: Adamo Bazani

Prefeitura de São Paulo publica decreto que organiza licitação dos transportes coletivos
Sistema municipal será dividido em três lotes e veículos podem transportar mais pessoas
ADAMO BAZANI – CBN
Com informações O Estado de São Paulo
A Prefeitura de São Paulo publicou no Diário Oficial desta quinta-feira decreto que organiza o processo licitatório dos serviços de ônibus municipais, que deve ocorrer no segundo semestre.
Como anunciando pelo secretário municipal de transportes, Jilmar Tatto, as oito áreas atuais serão divididas em três lotes operados por SPEs – Sociedades de Propósito Específico e Cooperativas (permissão):
O lote Noroeste vai abranger as atuais áreas 1,2 e 8 das empresas e 1.0, 2.0 e 8.1 das cooperativas.
O lote Leste atinge as atuais áreas 3, 4 e 5 das empresas e 3.0, 3.1, 4.0, 4.1 e 5.0 das cooperativas.
O lote Sul engloba as áreas de concessão (empresas) 6 e 7 e pelas de permissão (cooperativas) 6.0, 6.1 e 7.0.
O contrato de concessão será de 15 anos para as empresas que operam entre as regiões da cidade e de 7 anos prorrogáveis por mais 3 para as cooperativas que agora só vão poder operar em áreas específicas,sem irem para o centro da cidade.
LOTAÇÃO:
A licitação prevê que a lotação dos ônibus não ultrapasse de seis pessoas em pé por metro quadrado, como prevê a legislação brasileira, para veículos do tipo micro-ônibus, ônibus midi, ônibus convencional, ônibus de três eixos, ônibus articulados e ônibus biarticulados. Para os ônibus tipo mini, menores, a lotação permitida é de 4 pessoas em pé por metro quadrado.
De acordo com reportagem de O Estado de São Paulo, a SPTrans aumentou a tolerância de lotação dos veículos
” Antes, de acordo com manuais técnicos da própria São Paulo Transporte (SPTrans), que gerencia o serviço de ônibus na cidade, os ônibus da categoria básico podiam levar até 65 passageiros, entre os sentados, os de pé e os cadeirantes. Agora, a quantidade sobe para 75. Porém, o comprimento do ônibus continua basicamente o mesmo, de cerca de 12 metros.
Já os ônibus articulados, que antes tinham que de dispor de “capacidade mínima de 100 passageiros”, agora poderão transportar, no máximo, de 111 a 171 pessoas, dependendo de seu tamanho, que pode variar de 18,6 metros a 23 metros.

Os biarticulados, por sua vez, subiram de uma capacidade mínima de 160 passageiros para capacidade total média de 198 pessoas. O comprimento, porém, continua seguindo os velhos parâmetros: de até 27 metros.

Isso revela que, na prática, a lotação por metro quadrado nos horários de pico pode ser maior do que a estipulada pela Prefeitura.”

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, com informações O Estado de São Paulo

21 comentários em Prefeitura de São Paulo define no Diário Oficial áreas de operação em licitação

  1. mas e a area norte?

  2. Dr. Protesto da Silva // 9 de Maio de 2013 às 23:08 // Responder

    provavelmente a única maneira de aumentar a oferta de transporte e maior capacidade de passageiros por metro quadrado sem aumentar o tamanho do ônibus é o aumento de bancos individuais do lado esquerdo na parte traseira do ônibus.Podem esperar, que é bem isso que vai ocorrer um ônibus básico cabem 75 passageiros, se tirarem parte dos bancos duplos e substituírem por bancos individuais, estes ônibus terão maior capacidade de transporte passando para quase 85 passageiros ou o mesmo que um veículo padron.

  3. Amigos, boa noite

    Assim o especialista em conclusões previsíveis Paulo Gil, vai ficar sobrecarregado de trabalho.

    Conforme consta no Post acima:

    “A licitação prevê que a lotação dos ônibus não ultrapasse de seis pessoas em pé por metro quadrado, como prevê a legislação brasileira, para veículos do tipo micro-ônibus, ônibus midi, ônibus convencional, ônibus de três eixos, ônibus articulados e ônibus biarticulados. Para os ônibus tipo mini, menores, a lotação permitida é de 4 pessoas em pé por metro quadrado.

    De acordo com reportagem de O Estado de São Paulo, a SPTrans aumentou a tolerância de lotação dos veículos

    ” Antes, de acordo com manuais técnicos da própria São Paulo Transporte (SPTrans), que gerencia o serviço de ônibus na cidade, os ônibus da categoria básico podiam levar até 65 passageiros, entre os sentados, os de pé e os cadeirantes. Agora, a quantidade sobe para 75. Porém, o comprimento do ônibus continua basicamente o mesmo, de cerca de 12 metros.”

    Se o comprimento do Buzão continua o mesmo e á quantidade de passageiro por Buzão aumentará em 10 passageiros, É PREVISÍVEL, como é PREVISÍVEL_ que o conforto diminuirá e o número de passageiro metro quadrado AUMENTARÁ.

    Outra previsível, será a piora no atendimento e gestão do Buzão de Sampa em função das SPEs – Sociedades de Propósito Específico e Cooperativas (permissão).

    Duvida? Aguarde, é verão a gestão será impossível, principalmente se as sociedades (SPE´S) forem obrigatórias de serem feitas.

    “Ajunta” todo mundo ai da SPE Noroeste.

    Agora imagine: Santa Brígida, Gato Preto. Sambaíba, Oak Tree e Transpass, todas juntas.

    Imagina a “muvuca” – “SPE-NOROESTE”

    Qual será a cor. Sugiro um carro pintado de branco com as listras de uma ZEBRA, nas cores
    verde, laranja, azul alternadas.

    iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii ói eu ai, DEU ZEBRAaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa ! (lembram da zebrinha do fantástico ??

    “Informamos que periodicamente são realizadas inspeções de frota nas dependências das empresas e cooperativas, a fim de verificar as condições gerais dos veículos. Os ônibus que apresentarem irregularidades que possam comprometer a integridade física dos usuários e operadores ficam retidos na garagem e impedidos de operar o serviço até que sejam efetuados os devidos reparos. O veículo objeto desta reclamação, foi convocado e apresentado à Equipe Técnica de Inspeção Veicular em 20/02/2015 sem que fossem constatadas irregularidades, sendo liberado à operação”

    Já pensou nas greves ? Será um SUCESSO TOTAL !

    E o PAESE VIXeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee !

    Sem contas as “zebrinhas” agregadas [ 1.0, 2.0 e 8.1 ]

    E na ZL ???

    Mas o mais importante é que o 4 será duplicado; em breve será: 4.0 e 4.1

    MAIS UMA PREVISÍVELLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL

    Att,

    Paulo Gil

  4. Na verdade a capacidade de lotação nunca é conferida, e o que está sendo colocado na licitação deve ser o que o povo já está custumado a sofrer.
    No âmbito estadual, a Lei determina lotação em pé de 1/3 da capacidade total e em algumas estradas já ví fiscalização a respeito, porém, também não é respeitado pelas empresas.

  5. realmente adamo temos que mandar para o inferno o pessoal da sptrans hoje temos uma lotação de 10 pessoas por metro quadrado dependendo da linha chegando até 12 ,13 o certo era um ônibus andar com no máximo 25 pessoas em pé… já que se paga 3 pilas o correto era andar sentado mas aqui o povo é tratado como lixo.. http://onibusbrasil.com/foto/1783445/

  6. Meu, isso só vai piorar a situação, além do MONOPÓLIO maquiado.Tamo é “F…”

  7. Realmente aumentando a permissão do numero de passageiros por oníbus, eles estão calculando todas as pessoas que vão deixar os seus carro em casa, e pegar esta merda de transporte público que a prefeitura oferece a população, como não pensaram nisto antes, parabens ao sr. secretário do P…., opa quero dize de transporte da cidade de SP, pelas otimas noticias, o prefeito Haddad esta virando o prefeito Malddad.

  8. Area noroeste vai ser tudo verde,comandada pela viação santa brigida,consórcio bandeirantes.Belarmino vai sair fora com a sambaíba.Um fiscal da sptrans falou no terminal bandeira.

  9. Dr. Inconformado da Silva // 10 de Maio de 2013 às 15:54 // Responder

    É mais fácil chover canivete do que Belarmino cair fora de São Paulo e ficar só com Campinas…

  10. Rolland T. Flackphayser // 10 de Maio de 2013 às 16:02 // Responder

    O que era ruim, vai ficar PEOR (com “Ó” mesmo). O duopólio dos Ruas e Belarminos, que era disfarçado, agora será oficializado pela equipe Maldadd. Ao final do mandato, quanto tudo estiver uma b0st@ e o menino Malufinho vier pedir voto para o seu currau de acéfalos, vai vir com o discurso pronto, “A culpa é do Kassab, do Serra e do FHC… privatização, blá, blá, blá…” o povo aplaude e dá mais quatro anos para a figura.

  11. “Mudam-se as moscas, mas o conteúdo é o mesmo” inicio hoje esse comentário dessa forma e de certo modo peço até desculpas, mas foi a única maneira que encontrei para expressar o continuísmo dos grandes oligopólios no serviço de ônibus da capital paulistana. De certo modo confesso que esperava novidades como por exemplo novas empresas de outras regiões atuando na cidade, mas sei alguém pode dizer isso é utopia, mas seria interessante. Outra questão é esse negócio de 6 pessoas/metro quadrado, isso a olhos nú, não muda praticamente nada em relação á lotação dos ônibus da cidade nos horários de maior demanda, pelo contrário. Outra questão é que precisa haver um novo planejamento e readequação das linhas na cidade e construção de novos terminais e corredores eficientes que não precisassem ser divididos com taxis, fico imaginando se algum lunático resolver que táxis poderão circular no Expresso Tiradentes.Em regiões como a Oeste e norte, ainda continuamos com o famoso pinga-pinga, ou seja, linhas que saem direto do bairro ao centro, penso que terminais diminuiriam bastante esse fluxo e agilizaria mais o sistema. Chega ser incoerente ver por exemplo na Av.. João Dias por exemplo há ônibus andando dentro e fora do corredor, sobretudo de cooperativas que segundo a teoria fazem as linhas troncais (bairro/Terminal/bairro) isso não acontece o que se vê é micros e midis disputando passageiros com articulados e biarticulados que trafegam no corredor e pior pioram o transito. O consórcio leste 4 então virou caso de polícia, isso é fato, só para o SPtrans e SMT está tudo bem. No entanto mais uma vez desculpa pelas palavras iniciais, mas a situação tende a piorar em muitas regiões na medida que quem decide número de ônibus nas linhas e horários é na verdade as empresas, para constatar isto fique num sábado ou domingo aguardado ônibus da linha 748R Jd. João XXIII/Term. Barra Funda ou mesmo qualquer linha da área 8 que entenderá o que estou dizendo. Forte abraço

  12. Ou seja, ainda menos empresas na cidade. É cruel e mau dar tanta linha assim pra uma empresa ou um grupo. O certo era como antes, várias e várias empresas, vários e vários lotes. Assim cada empresa dá conta de sua operação. Muitas empresas operando poucas linhas (igualmente divididas, para que ninguém fique apenas com o osso). Imagina se a Noroeste quiser fazer greve? E aí, quem vai dar conta do PAESE monstro que irá precisar? A SPMerda, que não tem um ônibus sequer? Meus “cumprimentos” à quem votou no Haddad. É incrível que após 10 anos com essa corja petista fazendo merda e roubando como nunca antes na história desse país, ainda existam tapados que dão seu voto para o PT. Como isso? O pior é que eu não votei nesse lixo e tenho que enfrentar tudo o que vem dessas mentes vazias e corruptas petistas…pena que os maias erraram e esse merda não acabou em 2012…

    • Dr. Protesto da Silva // 10 de Maio de 2013 às 23:08 // Responder

      Amigo Paulo

      O Kassab ficou com preguiça de fazer a licitação há dois anos atrás, agora vamos ver as consequências, e vamos ver no que vai dar daqui até 2016.

      abs

  13. O atual sistema de ônibus de SP possui uns dez anos e já está ultrapassado.
    A numeração dos carros irá ganhar mais um algarismo!

  14. Adamo e amigos vendo a licitação como vai ser e a chegada das novidades na area 7 e em outras empresas do grupo Ruas podemos perceber quem será o grande vitorioso da licitação né? Quanto ao Belarmino vejo ele muito quieto em sua renovação sendo que já tem onibus que deveriam sair a mais de 2 anos e nada. Minha impressão é que ele cansou de brincar aqui em São Paulo, ainda mais pela sua ultima grande compra que foi toda de Comil e nada Caio apenas uns picadinhos aqui e ali. Acho que pode acontecer sua saida do transporte de Sampa sim, pois pelo proprio investimento dele na VB que cresceu muito nos ultimos anos tanto em Urbanos como em linhas interurbanas sejam elas rodoviarias ou da EMTU, alem da Ouro Verde, e da Caprioli, além de mirar no norte do país com a viação acriana. Mas fato é todos eles que estão concorrendo já sabem como vai ficar. por isso que digo que talvez o Belarmino saia pois sua renovação esta parada.

  15. Amigos, bom dia.

    Para quem se interessar em ler o Decreto; abaixo segue o link e o número do mesmo, publicado em 09.05.13..

    Fonte em 12.05.13 às 9:00 hs

    http://diariooficial.imprensaoficial.com.br/nav_v4/index.asp?c=1

    DECRETO Nº 53.887, DE 8 DE MAIO DE 2013

    Confere nova regulamentação à Lei nº 13.241, de 12 de dezembro de 2001, que dispõe sobre a organização dos serviços do Sistema de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros na Cidade de São Paulo e autoriza o Poder Público a delegar sua execução; revoga os Decretos nº 42.736, de 19 de dezembro de 2002 e nº 47.139 de 27 de março de 2006

    Leiam com calma e artigo por artigo.

    Att,

    Paulo Gil

  16. Quais serão as cores de cada lote

  17. Oliveira, boa noite

    Num comentário que fiz acima, eu fiz a seguinte sugestão de cores.

    “Qual será a cor. Sugiro um carro pintado de branco com as listras de uma ZEBRA, nas cores
    verde, laranja, azul alternadas.

    iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii ói eu ai, DEU ZEBRAaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa ! (lembram da zebrinha do fantástico ?? ”

    A pintura que já era feia, vai ficar horrível, espere e verás.

    Abçs,

    Paulo Gil

  18. O Ministério Público tinha que ver isso.

  19. Hipólito Rodrigues // 22 de Maio de 2013 às 16:23 // Responder

    Nunca vi uma cidade pra mudar tanto o esquema de pintura e numeração dos ônibus como São Paulo. Citando o exemplo de Curitiba, o esquema de cores e numeração é o mesmo há decadas

7 Trackbacks / Pingbacks

  1. Ônibus em São Paulo não são tão velhos desde 2006 – Diário do Transporte
  2. Gestão Doria contrata Fipe por R$ 5,9 milhões para consultoria aos editais de licitação dos ônibus – Diário do Transporte
  3. Confira as datas das audiências públicas da licitação dos ônibus nas prefeituras regionais – Diário do Transporte
  4. Câmara Municipal de São Paulo vota hoje projeto de lei de ônibus menos poluentes – Diário do Transporte
  5. Substitutivo sobre ônibus não poluentes é retirado novamente de pauta da Câmara Municipal – Diário do Transporte
  6. Prefeitura desiste de Fipe para estudos de editais da licitação dos ônibus na cidade - Notícias Hoje Brasil
  7. Projeto de lei em São Paulo quer limitar ônibus a diesel da EMTU, de fretamento e rodoviários – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: