Frota é pequena mesmo com determinação da justiça

greve BH

Ônibus tiveram vidros quebrados durante a greve dos motoristas e cobradores em BH e Região Metropolitana - Agestado

Frota de ônibus é pequena mesmo com determinação da Justiça
Estações Diamante e Barreiro têm sido as mais prejudicadas
ADAMO BAZANI – CBN
Mesmo com a determinação da Justiça Trabalhista de que 70% dos ônibus de Belo Horizonte trafeguem no horário de pico, a situação dos principais terminais é bem complicada para os passageiros.
O movimento dos ônibus nestas estações é bem abaixo do estipulado pela Justiça. Acompanhe agora o balanço das 17h30 da BHTrans – Empresa de Trânsito e Transportes de Belo Horizonte.

– ESTAÇÃO BARREIRO: 33% da movimentação normal
– VENDA NOVA: 70%
– VILLARINHO: 40%
– SÃO GABRIEL: 77%
– DIAMANTE: 15%

A BHTrans informa que há congestionamentos acima do normal na principais ruas e avenidas de Belo Horizonte. Há lentidão na Avenida Cristiano Machado, Avenida Dom Pedro I, Avenida Dom Pedro II, Avenida Antônio Carlos e vias que dão acesso aos municípios da Grande BH.

AUDIÊNCIA DE CONCILIAÇÃO:

Começou com atraso, agora há pouco, a audiência de conciliação entre representantes de motoristas e cobradores de ônibus de BH – Belo Horizonte e Região Metropolitana e sindicato das empresas de transporte coletivo no “plenarinho” do TRT – Tribunal Regional do Trabalho.
Participam da reunião o STTR – BH – Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário de Belo Horizonte, o Setra – BH – Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte, que representa as viações que operam na capital mineira e o Sintram – Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano, que reúne as empresas que operam na capital e nos municípios da Grande BH.
A reunião entre empresários e trabalhadores no final da manhã desta terça-feira não teve acordo.
A categoria trabalhista pede 20 % de reajuste salarial, aumento para 30 folhas no tíquete-alimentação, cada uma com o valor de R$ 15,00, Participação nos Lucros e Resultados, redução na jornada diária de trabalho para 6 horas, fim da dupla função de motoristas que dirigem e cobram ao mesmo tempo e banheiros femininos para funcionárias nos terminais de ônibus – estações BHBUS.
As empresas de ônibus ofereceram 13% de reajuste salarial condicionados à elevação de 20 minutos na carga horária por dia e 9% de aumento para o pessoal da administração ou então 6% de reajustes de salários para toda a categoria sem alteração na jornada de trabalho. Pelas companhias, o reajuste no valor do tíquete alimentação seria também de 6%. A PRL – Participação nos Lucros e Resultados, de acordo com proposta das empresas, seria de R$ 150,00 para quem ganha até R$ 1 mil e de R$ 300 para quem recebe acima disso. As empresas de ônibus não aceitam, num primeiro momento, redução na jornada de trabalho.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

5 comentários em Frota é pequena mesmo com determinação da justiça

  1. 50% dos mais de 2000 ônibus da Frota de BH está circulando. Não tem nada de errado nisso.

  2. Caro Kaio, de acordo com balanço da BHTrans não têm sido 50% o cumprimento de partidas e também o percentual da frota. Há regiões em que o número é maior e outras, bem menor. Além disso, pela Justiça, neste horário deveriam ser 70% da frota.
    Acompanhamos os desdobramentos.
    Grato

  3. Adamo, os 50% é da frota total, e não de linhas. BHTRANS não sabe nem o que é gerenciar Transporte Coletivo corretamente. Pelos ônibus que nós temos, nem erámos para pagar 2,65. É um Roubo. Em são Paulo paga-se mais caro, mas pelo menos tem ônibus que preste. Viva a BH, a única capital 100% Cabrita.

  4. Eu quero saber sobre a ultima audiência!Obrigada

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: