DIA MUNDIAL SEM CARRO: Empresas do setor realizam campanhas

Dia Mundial Sem Carro

“Cuide do futuro do nosso planeta. Ande mais de ônibus. Faça andar essa ideia”. Essa é a campanha da encarroçadora Marcopolo, criada em 2010, que tem o mesmo objetivo do Dia Mundial Sem Carro. Mostrar à população que os problemas de mobilidade e a perda de qualidade de vida nas cidades também se dá pelo excesso de veículos nas ruas. O uso do transporte público e sua ampliação é uma das saídas mais eficazes para combater problemas como trânsito e poluição cada vez mais graves nas cidades. No entanto, quando se fala em mobilidade urbana, não basta apenas pensar em veículos, mas sim em pessoas. A questão é bem mais ampla e envolve também as calçadas melhor conservadas, acessibilidade para pedestres, preservação de praças e pavimento até a implantação de meios de transporte de alta tecnologia. Foto: Adamo Bazani.

Dia Mundial Sem Carro: Marcopolo participa de campanha pelo meio ambiente
Objetivo das ações da empresa é de convencer a população que o transporte público é uma das alternativas para a redução do trânsito e das emissões da poluição. E meta é fazer a lição de casa incentivando os funcionários a deixarem os carros em casa
ADAMO BAZANI – CBN
O Dia Mundial sem Carro, evento realizado em vários países e que teve início na Europa, se aproxima. A data é 22 de setembro.
Várias ações por parte de empresas e principalmente de organizações não governamentais são esperadas, inclusive no Brasil.
É claro que as questões da mobilidade e do meio ambiente devem ser discutidas constantemente, inclusive nos períodos em que muitos aproveitam a necessidade de melhorar o deslocamento das pessoas, para ganharem vantagens com obras e modais pouco estudados, caros e fora das realidades econômica e urbanística das cidades.
Mas não deixa de ser uma data importante para que as discussões ganhem força.
Afinal, muita gente só lembra dos transportes quando precisa e sofre com suas más condições. Desceu do ônibus, metrô ou trem lotados sujos e demorados, parece que a questão é esquecida.
A solução para a atual situação das cidades está na mobilidade das pessoas, que é muito mais que obras de transporte ou simples meios de locomoção.
Os modais de transporte público são importantes soluções para que as cidades garantam o ir e vir das pessoas. Mas só eles não basta.
Os programas e ações das cidades devem estar voltados para seres humanos e não para veículos.
Assim, quando se pensa em mobilidade, é necessário citar o metrô, o ônibus convencional, o BRT (Bus Rapid Transit), o trem, VLT – Veículo Leve sobre Trilhos, o monotrilho, mas também a calçada, as praças, a guia, as condições da rua, as ciclovias, enfim, uma série de fatores simples mas que devem ser decisivos na implantação de qualquer política voltada para os transportes.
Obviamente que o transporte público é uma das mais importantes (e caras) engrenagens de um sistema de mobilidade e que ele deve ser privilegiado.
Hoje o mal das cidades é justamente o excesso de veículos nas ruas e o privilégio que dá ao transporte individual.
Um ônibus ou um metrô, por exemplo, conseguem tirar dezenas e até centenas de carros, ocupando menos espaço urbano, altamente concorrido, e emitindo também bem menos poluição.
É só fazer as contas: Um ônibus, ocupando 13 metros, pode tirar até 70 carros de passeio das ruas, se for levado em consideração o fato de a maioria dos carros andar apenas com seu motorista, que ocupa cerca de 5 metros.
Um ônibus diesel convencional polui mais que um carro, se um for colocado ao lado do outro. Mas levando em conta que ele tira 70 carros das ruas, seu uso reflete num importante ganho ambiental, afinal, os 70 carros poluem mais até que algumas chaminés de indústrias.
O Dia Mundial Sem Carro é uma oportunidade das empresas e pessoas aprofundarem o assunto e mostrarem ações práticas.
As empresas de transportes coletivos, produtoras e operadoras, também devem aproveitar o momento.
É o que deve fazer a Marcopolo, uma das maiores encarroçadoras de ônibus da América Latina.
Entre os dias 19 e 23 de setembro, que coincide também com a Semana Nacional do Trânsito, a empresa deve fazer uma série de ações de conscientização abrangendo as comunidades onde atua e os funcionários, afinal, cada um deve fazer a lição de casa.
Em cidades como Porto Alegre e Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, a empresa vai espalhar outdoors e folhetos educativos, assim como deve realizar campanhas em rádio, TV e internet.
No dia 22 de setembro, a empresa vai estimular os funcionários que usam carro a irem trabalhar de ônibus.
A Marcopolo possui 4 plantas no Brasil: três no Rio Grande do Sul e uma no Rio de Janeiro, a Ciferal, que teve 50% do patrimônio adquirido pela Marcopolo em 1999 e os outros 50% em 2011.
Em comunicado para imprensa, a Marcopolo trouxe declaração de José Rubens de la Rosa, diretor-geral da empresa. Ele afirmou que o Dia Mundial Sem Carro segue a mesma linha da Campanha da empresa: “Cuide do futuro do nosso planeta. Ande mais de ônibus. Faça andar essa ideia”, que foi lançada em 2010.
“Temos como objetivo conscientizar as pessoas para os benefícios que a utilização do transporte coletivo proporciona para toda a comunidade, como redução da poluição ambiental, diminuição dos congestionamentos e bem-estar dos cidadãos. Somente em Caxias do Sul, pretendemos obter a adesão de todos os nossos funcionários e retirar das ruas da cidade os quase 1.000 veículos usados diariamente na empresa. No ano passado, tivemos a adesão de 100% da diretoria e gerentes, 70% dos coordenadores e supervisores e 20% dos demais colaboradores e temos como meta ampliar estes números”, explica o executivo.
A empresa também diz contribuir diariamente com a redução no número de carros nas ruas ao oferecer ônibus de fretamento para os funcionários.
São cerca de 6 mil funcionários transportados por este tipo de serviço.
Este é o segundo ano consecutivo que a empresa vai reforçar o número de ônibus fretados.
O objetivo é transportar por ônibus desde os funcionários que já usam esta modalidade até os que não têm costume, incluindo os de supervisão e diretoria.
A Marcopolo alerta para o número de veículos de passeio que são colocados nas ruas todos os anos, o que agrava o trânsito e a poluição.
No ano passado, o Brasil produziu 3,63 milhões de veículos, entre motos, carros de passeio e automóveis comerciais. Deste universo, apenas 33 mil 395 unidades, ou seja, menos de 1%, foi de ônibus. E isso porque a indústria do setor esteve movimentada.
CAMPANHAS:
As principais cidades brasileiras devem fazer campanhas e eventos para o Dia Mundial sem Carro. Serão incentivos, gincanas e o Desafio Intermodal, que normalmente coloca bicicleta, ônibus, metrô (onde houver) e carros para saírem de um mesmo ponto e terem o mesmo destino.
As surpresas são grandes e em muitas edições anteriores, a bicicleta ganhou de lavada em tempo dos modais motorizados.
No Rio de Janeiro, a Fetransport – Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado, cadastrou cinco mil motoristas de carros particulares para o Dia Mundial sem Carro e entregou um RioCard (o bilhete eletrônico do sistema de ônibus) com bônus de R$ 10,00.Os motoristas para aderirem à campanha e terem direito ao bônus, precisaram cadastrar o Renavan dos veículos e se comprometerem a não andarem com os veículos particulares no dia 22 de setembro.
Mas não é necessário aderir à campanhas ou realizar grandes movimentos.
Basta mudar um pouco dos hábitos.
É certo que os transportes públicos precisam melhorar em muitas cidades. Mas eles podem sim ser opções de deslocamento para quem sempre usa carro, nem que seja em viagens eventuais.
Quem não está acostumado com o transporte público, pode usá-lo inicialmente em trajetos eventuais, fora do horário de pico, por exemplo.
Muitas vezes, a velocidade, o baixo custo e a tranquilidade de não ter de dirigir no trânsito complicado ou gastar boa parte do tempo procurando vaga para estacionar podem surpreender positivamente.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

5 comentários em DIA MUNDIAL SEM CARRO: Empresas do setor realizam campanhas

  1. Amigos, boa noite.

    Essa eu pago pra ver,

    Já pensou em Sampa todo mundo no Buzão?

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Colapso total.

    Grato
    Paulo Gil

  2. Queria ver os diretores da Marcopolo indo pra importantes reuniões de transporte coletivo. =D

  3. caro Adamo, grato pela resposta de minha outra postagem e das lembranças de Sto André, tenho exemplares da revista Trajeto (6 numeros e se tiveres interesse te envio)
    Mas vamnos a X Jornada Brasileira “sem meu carro” que tive a honra de trazer para o Brasil em 2000 após visitar a coordenação internacional da Jornada em Paris e ver a ação em Palesmo.
    Adamo,esse jornada foi impntada aquino Brasil em 2001 e esse ano vai para sua X Jornada. Ela é uma adesão do municipio que se compromete a fechar uma area ou avenioda, ou um cruzamento importante enfim alguma area protegida dos automóveise motos. Esse ano já temos confirmadas as cidades Cidades que aderiram jà Jornada 2011:
    Betim – MG ;Botucatu – SP;Brasília – DF;Criciúma – SC; Curvelo – MG; Goiania – GO; Jaguariuna – SP; Joinville – SC; João Pessoa – PB; Maceió – AL; Recife – PE; Resende – RJ;Rio de Janeiro – RJ;
    Santo André – SP;São Caetano do Sul – SP;São Carlos – SP;São Luís do Maranhão – MA
    São Paulo – SP;Vitória – ES
    Adamo pedes ver que tem uma novidade com as cidades de Santo André e São Caetano entraram e a Marco Polo que para mim é uma novidade.
    Temos tido varias experiencias interessantes como o Governador Olivio Dutra e a Ministra Marina Silva quando eram Governador e Ministra respectivamente fizeram suas agendas de ônibus e a pé, Belo Horizonte gramaram o principal cruzamento da Cidadee fecharam para os funcionários os estacionamentos da BHTrans (orgão Municipal de Transito e Transporte) e por ai vai.
    Mais recentemente as entidades e movimentos sociais tem mobilizado os governos como a ONG Rodas da Paz que conseguiu do Governo do Distrito Federal que uma faixa do eixo monumental fosse fechada durante todo o dia 22 de setembro só para bicicletas.
    Enfim é um unico dia no ano que há alguma prioridade aos pedestres, transportes públicos e bicicletas. Se quezerem conhecer mais a respeito temos nosso blog http://www.ruaviva.blogspot.com e as noticias de mobilidade sustentável no blog http://www.mdt-mdt.blogspot.com
    um abraço

    • Obrigado Nazareno pelo prestígio e por acompanhr nosso Blog. Agradeço pelo acréscimo de informãções também a respeito das agendas da cidade e não sabia que o senhor era um dos pioneiros do movimento no Brasil. Parabéns.
      Quanto a Marcopolo, ela é um exemplo, pois empresas que atuam nos transportes públicos são as que mais deveriam se empenhar em datas como esta. Além de ação social, para elas até é uma oportunidade de mostrarem e expandirem seus negócios,

      Quanto a Revista TRAJETO, ADORARIA TÊ-LAS SIM. Como falei, faz\ parte da história dos trannsportes que pesquiso e de minha vida também

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: