Patos de Minas (MG) pode ter greve de ônibus

Funcionários da Pássaro Branco, concessionária do transporte municipal, cobram adiantamento salarial em atraso e ameaçam cruzar os braços caso empresa não pague até esta terça (26)

ALEXANDRE PELEGI

Os funcionários da Pássaro Branco, concessionária do transporte coletivo de Pato de Minas (MG), ameaçam entrar em greve caso a empresa não acerte o pagamento do adiantamento salarial, vencido no dia 18 de julho de 2022.

Em nota distribuída nessa segunda-feira, 25 de julho, o presidente do sindicato da categoria, João Geraldo Lopes, justificou a movimentação de protesto:

“O Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Coletivo Urbano (SINTRURB) informa que em reunião com a categoria, realizada na data de 22-07-22 deliberou por conceder prazo até a próxima terça-feira (26-07) para que a empregadora Viação Pássaro Branco Ltda. realize o pagamento do adiantamento salarial vencido no dia 18-07, sob pena de a categoria realizar novas reuniões e iniciar paralisações parciais a partir de 27-07”, diz a nota.

O adiantamento, a que os trabalhadores chamam de “vale”, representa cerca de 40% do salário.

Em janeiro deste ano o prefeito de Patos, Luís Eduardo Falcão Ferreira, concedeu reajuste da tarifa de ônibus, que subiu de R$ 3,50 para R$ 4. O novo valor entrou em vigor em 24 de janeiro de 2022.

De acordo com a publicação oficial da época, o reajuste monetário da tarifa do serviço de transporte coletivo urbano foi necessário para cumprir o contrato firmado com a empresa Viação Pássaro Branco.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta