Informe publicitário

Por que devo considerar um serviço de bilhetagem na nuvem?

Servidores fora do ar, perda de dados da bilhetagem, períodos longos de inatividade: todos esses problemas fazem parte do gerenciamento de um sistema de transporte coletivo e, geralmente, são resultado de uma fragilidade da infraestrutura que roda a operação. Muitas vezes, esse é um aspecto que fica fora do radar dos operadores de transporte, mas deve ser tratado com o máximo rigor.

Migrar para a nuvem tem sido uma solução inteligente nesse contexto, mas o que deve ser considerado pelos operadores antes de dar esse passo? Qual seria a infraestrutura ideal para rodar o sistema de bilhetagem com segurança e alta disponibilidade?

Recentemente, a Empresa 1, fornecedora de tecnologias para o transporte público, elevou os níveis de robustez e segurança da infraestrutura usada para hospedar tanto os sistemas de bilhetagem de seus clientes quanto os internos, migrando para data centers com a certificação Tier III.

A certificação, que é realizada pelo Uptime Institute, principal autoridade internacional no assunto, visa atestar o desempenho e a confiabilidade de infraestruturas de data centers.

Data centers Tier III devem ter disponibilidade de, no mínimo, 99,98% e tempo de inatividade máximo de 1,6 horas por ano. Além disso, contam com redundância para que manutenções, planejadas ou não, possam ser realizadas em toda a infraestrutura sem que haja necessidade da suspensão de serviços críticos do sistema. Ou seja, não há queda ou interrupção da operação mesmo que seja necessário desligar ou substituir equipamentos importantes.

Esse nível é ideal para sistemas de transporte coletivo, já que normalmente estão em atividade 24 horas por dia, 7 dias na semana, e precisam disponibilizar recursos de TI para suportar processos de negócios automatizados, como é o caso das plataformas de bilhetagem.

O serviço de bilhetagem na nuvem oferecido pela Empresa 1 inclui hospedagem de todo o sistema, desde os servidores até o banco de dados e o backup das informações, e inclui segurança cibernética com monitoramento ativo, atualização de versões de sistema operacional e banco de dados.

Além de investir em tecnologias de ponta e nas melhores práticas de mercado para garantir alta disponibilidade do ambiente de bilhetagem digital dos clientes, a Empresa 1 também mantém os mais avançados padrões de segurança da informação, alinhados a parâmetros internacionais nos quais o Grupo Volaris — do qual a empresa faz parte — está inserido.

Todas essas camadas de segurança são fundamentais para que um sistema de transporte opere sem interrupções e com a garantia de que os dados da bilhetagem estejam protegidos. Elas também garantem as estruturas necessárias para que novas soluções digitais possam ser implementadas com sucesso.

Webinar: Conectividade, infraestrutura e segurança aplicados a plataformas de bilhetagem

Com um olhar para os impactos, desafios e oportunidades da transformação digital no transporte público e o surgimento de novas tecnologias, especialistas da Empresa 1 estarão ao vivo em um webinar no próximo dia 26 de julho para falar sobre o cenário de crescentes ataques cibernéticos e a importância de contar com uma infraestrutura robusta para rodar sistemas de bilhetagem, com segurança e gerenciamento ativo.

Dentre os assuntos que serão abordados estão: gerenciamento eficaz de infraestrutura, principais padrões de segurança disponíveis, melhores práticas de mercado e como a Empresa 1 tem utilizado destes mecanismos em seus produtos e sistemas.

O webinar é gratuito e para participar basta fazer a inscrição em https://conteudo.empresa1.com.br/webinar-conectividade-infraestrutura-seguranca.

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta