CPTM entrega parte de obras de revitalização da Estação Palmeiras-Barra Funda

Piso do mezanino antes da troca. Foto: Diário dos Trilhos (arquivo)

Ações contemplam a substituição de piso das plataformas, mezanino, áreas de circulação da estação e operacionais, além de parte da iluminação e comunicação visual

ALEXANDRE PELEGI

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) entregou nesta quarta-feira, 29 de junho de 2022, parte das obras relativas á revitalização da Estação Palmeiras-Barra Funda.

O equipamento atende a Linha 7-Rubi, com conexão com a linha 8-Diamante e a linha 3-Vermelha do Metrô. A circulação de passageiros é de, em média, 78 mil passageiros por dia; antes da pandemia o número era ainda maior: 156 mil pessoas.

O início do projeto de revitalização começou em outubro de 2020, quando a Companhia lançou a primeira licitação, na modalidade Pregão Eletrônico, para escolher a empresa que substituiria o piso da estação. Relembre: CPTM abre licitação de primeira obra para revitalização da estação Barra Funda-Palmeiras

Como mostrou o Diário do Transporte, contrato assinado em maio de 2021 com a Épura Engenharia e Construções tinha o valor inicial de quase R$ 13 milhões (R$ 12.923.973,70) e prazo de vigência de 12 meses.

Um aditamento foi feito ao contrato recentemente, no valor de R$ 3 milhões, para acréscimo de quantidades e a inclusão de novos serviços, o que elevou o valor do contrato para mais de R$ 16 milhões. Relembre: CPTM vai gastar mais R$ 3 milhões para troca de pisos da Estação Palmeiras-Barra Funda

Nesta quarta-feira, secretário dos Transportes Metropolitanos, Marco Antonio Assalve, e o presidente da CPTM, Pedro Moro, entregaram as obras relativas à substituição de piso das plataformas, mezanino, áreas de circulação da estação e operacionais, além da parte da iluminação e comunicação visual do local para melhoria do fluxo dos passageiros.

As obras foram executadas durante o período de um ano em duas grandes frentes, sendo a primeira com foco na substituição do piso e a segunda, na iluminação. Houve a troca completa do piso das plataformas 5 e 6 e do mezanino do local.

O movimento diário no local é de 170 mil passageiros, um dos mais relevantes do sistema da CPTM. A Estação possui dois acessos, um pela Avenida Auro Soares de Moura Andrade, e outro pela Rua da Várzea.

No caso da iluminação, foram priorizadas a mudança das lâmpadas fluorescentes para as de Led e o reforço da iluminação em locais estratégicos, como perto das escadas rolantes e fixas.

A comunicação visual foi revitalizada, com vistas a melhorar o deslocamento do passageiro na estação.

Segundo comunicado da CPTM, as obras continuarão, com itens de acessibilidade com a inserção de novos elevadores e preparação para receber a Linha 13-Jade.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta