CPTM vai gastar mais R$ 3 milhões para troca de pisos da Estação Palmeiras-Barra Funda

Aditamento ao contrato inclui acréscimo de quantidades e inclusão de novos serviços, além da prorrogação do prazo de execução

ALEXANDRE PELEGI

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) publicou no Diário Oficial desta sexta-feira, 24 de junho de 2022, extrato de aditamento ao contrato dos serviços de substituição do piso da estação Palmeira-Barra Funda.

Assinado em maio de 2021, o contrato com a Épura Engenharia e Construções tinha o valor inicial de quase R$ 13 milhões (R$ 12.923.973,70) e prazo de vigência de 12 meses.

Com o aditamento, as obras, que deveriam estar prontas, terão mais quatro meses de prazo.

Além do prazo, a Companhia de Trens fez o acréscimo de quantidades e a inclusão de novos serviços, o que justifica o aporte dos recursos.

O valor do aditamento é de R$ 3 milhões (R$ 3.025.259,84), o que eleva o total da contratação para quase R$ 16 milhões.

A obra faz parte da revitalização da estação, comunicada pela Companhia em outubro de 2020. Relembre: CPTM diz que vai revitalizar a Estação Palmeiras-Barra Funda.

A justificativa para a substituição do piso é sua qualidade. Segundo o Edital, o piso atual é do tipo “plurigoma”, constituído por placas de borracha sintética. Em locais com alta circulação de pessoas, como é o caso da estação, requer constantes intervenções de manutenção, por seu desgaste e descolamento, podendo ocasionar riscos de segurança.

O piso será substituído por granito de padrão claro (cinza andorinha), com alta durabilidade e segurança. Serão quase 30 mil metros quadrados.

Esse piso já é utilizado em estações do Metrô de SP, inclusive na própria estação Palmeiras-Barra Funda na parte de responsabilidade da Companhia metroviária.

Os serviços serão executados com a estação em funcionamento, sem a interrupção dos serviços.

Na área de responsabilidade da CPTM, a estação, inserida no terminal intermodal, possui 10 plataformas de embarque/desembarque, mezanino e salas operacionais.

O movimento diário é de 170 mil passageiros, um dos mais relevantes do sistema da CPTM.

A Estação possui dois acessos, um pela Avenida Auro Soares de Moura Andrade, e outro pela Rua da Várzea.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta