Apresentação de relatório da PEC dos combustíveis que pode incluir gratuidade dos transportes a idosos é adiada

Senador Fernando Bezerra, relator da PEC. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Senador Fernando Bezerra decidiu adiar para as 18h desta terça texto que ao invés de compensar Estados, opta por concessão de benefícios sociais

ALEXANDRE PELEGI

Foi adiado para as 18h desta terça-feira, 28 de junho de 2022, a apresentação do senador Fernando Bezerra de seu relatório da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que originalmente previa repasses da União para os Estados que decidissem zerar o ICMS sobre combustíveis. A PEC seria uma maneira de compensar a perda de receita.

O governo, no entanto, apoiado pelo Centrão no Congresso, decidiu mudar tudo: ao invés de compensar Estados pela perda de receita, os recursos serão destinados para a concessão de benefícios sociais, o que tem sido visto como uma ação eleitoreira a poucos meses da votação.

Dentre as “bondades” que pretende inserir na PEC está um subsídio para cobrir o custo da gratuidade de idosos nos transportes públicos urbanos e metropolitanos. A medida, que era para ter sido votada como Projeto de Lei, está engavetada na Câmara dos Deputados, após ter sido aprovada pelo Senado em fevereiro deste ano. Na proposta do relator Bezerra, no entanto, o benefício valeria até o fim do ano, a um custo estimado de R$ 2,5 bilhões. Relembre: Senado aprova programa que garante recursos da União para bancar gratuidade dos idosos no transporte público

No total, a PEC deve alcançar 34,8 bilhões.

Além da gratuidade dos idosos, seria incluído na PEC o aumento do antigo Bolsa Família, rebatizado de Auxílio Brasil, de R$ 400 para R$ 600.

Outra ação seria ampliar o vale-gás para famílias de baixa renda.

Já para os caminhoneiros, revoltados com a falta de ação de Bolsonaro na redução do preço do diesel, a medida proposta seria de fornecer um vale de R$ 1 mil por mês aos autônomos afetados.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Eliane Da Silva disse:

    Oi bom dia, na minha opinião 600 reais teria se pagou desse maio ganha credibilidade se quiser ,população pobre os escândalos tão demais .

Deixe uma resposta