ViaMobilidade diz que inspecionou 11 km de rede área e fez retirada de mato em 31% das áreas verdes das linhas 8 e 9 nas últimas semanas

Nova comunicação visual na estação Ceasa, linha 9

Ministério Público prossegue com investigações sobre defeitos constantes, má qualidade dos serviços e omissão de informações em tempo real aos passageiros

ADAMO BAZANI

A ViaMobilidade, concessionária das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda de trens metropolitanos, divulgou na noite desta quarta-feira, 08 de junho de 2022, um balanço de ações de melhorias e manutenções realizadas entre os dias 16 de maio e 05 de junho.

Segundo a empresa, dos Grupos CCR e RuasInvest, “somente na última semana foram inspecionados mais de 11 km de catenária – sistema de distribuição e alimentação elétrica aérea -, totalizando 88 km verificados até o momento”.

A concessionária também citou “o serviço de roçada, realizado pela equipe de manutenção civil, em 24 mil metros quadrados, totalizando 31,99% da limpeza nas áreas verdes das linhas 8 e 9”.

Outras ações foram a finalização das reformas dos sanitários das estações Osasco, na linha 9, e Sagrado Coração, na linha 8; a limpeza da pichação no reservatório superior da estação Jardim Belval, da linha 8; e a finalização da nova comunicação visual na estação Ceasa, linha 9.

Como tem mostrado o Diário do Transporte, o Ministério Público de São Paulo prossegue com investigações sobre defeitos constantes, má qualidade dos serviços e omissão de informações em tempo real aos passageiros que têm ocorrido desde o início das operações de forma única pela ViaMobilidade que começaram no dia 27 de janeiro de 2022.

Nas últimas semanas, foram ouvidos representantes da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) – estatal que operava as linhas; da STM (Secretaria dos Transportes Metropolitanos) – órgão do Governo do Estado responsável por acompanhar a concessão – e da própria ViaMobilidade.

A STM aplicou multas à concessionária de R$ 7,9 milhões pelas falhas nos serviços e foi firmado um convênio pelo qual a CPTM cede peças sobressalentes, apoio técnico e plataformas na estação Barra Funda para ajudar a concessionária a melhorar os serviços.

Este convênio e o valor de R$ 5 milhões por cinco anos, oficializado apenas dez dias depois do anúncio por parte da STM, também são alvos de investigação do MP:

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/06/04/mp-vai-apurar-valor-de-r-5-milhoes-de-convenio-pela-ajuda-da-cptm-para-a-viamobilidade-por-cinco-anos/

No mesmo balanço desta quarta-feira (08), a ViaMobildiade relacionou “as principais melhorias realizadas nos primeiros três meses de concessão”

  • Revitalização na comunicação visual da Estação Presidente Altino, Hebraica Rebouças e Itapevi; deixando as orientações mais intuitivas e claras;
  • Intensificação da vigilância nas vias para coibir o furto de equipamentos e cabos;
  • Iluminação adicional nas áreas operacionais e de circulação de clientes nas estações entre Santo Amaro e Berrini;
  • Troca do óleo hidráulico dos elevadores;
  • Revisão de escadas rolantes;
  • Revitalização completa dos sanitários das estações: Osasco, Pinheiros, Itapevi, Carapicuíba, Grajaú, Presidente Altino, Lapa, Domingos de Morais e Santo Amaro.
  • Limpeza completa de 41% dos aparelhos de ar-condicionado instalados na frota, com a substituição de 16 unidades avariadas;
  • Implantação de placas de velocidade antes das estações e na entrada das plataformas e “tartarugas refletivas” na via;
  • Intensificação de treinamento dos colaboradores com a aplicação do método Aponte e Fale para condutores dos trens;
  • Higienização de todos os trens com nebulização antisséptica diária em horários de vale (menor fluxo de passageiros) para garantir a segurança sanitária no transporte.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta