CPTM adia licitação para reforma e adequação da plataforma 5 da Estação da Luz

Foto: Diário do Transporte

Espaço é utilizado atualmente para os trens do Expresso Aeroporto da Linha 13-Jade; certame passa de 16 de junho (feriado) para 21 de junho

ALEXANDRE PELEGI

Colaborou WILIAN MOREIRA

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) anunciou no Diário Oficial do Estado desta terça-feira, 07 de junho de 2022, o adiamento da licitação para a execução de obras para adequação da Plataforma 5 da Estação da Luz.

A Sessão para recebimento das propostas, anteriormente marcara para o dia 16 de junho de 2022, passou para o dia 21 de junho, devido ao feriado. O governador Rodrigo Garcia determinou ponto facultativo nesta data, feriado de Corpus Christi. Relembre: Garcia decreta ponto facultativo no dia 16 de junho no estado de São Paulo

A plataforma 5 da Luz é utilizada atualmente para os trens do Expresso Aeroporto da Linha 13-Jade.

O espaço compreende apenas o embarque de três dos oito carros de cada trem, o que acumula passageiros comuns da Companhia e usuários do Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Em setembro de 2021 o presidente da empresa, Pedro Moro, revelou a intenção da reforma em postagens em seu Instagram.

Nas imagens publicadas é possível perceber que toda a extensão da plataforma deverá receber melhorias como piso tátil, cobertura para proteção do sol e chuva, nova iluminação, bancos para aguardar o trem e possível novo piso.

Em nota oficial da CPTM, encaminhada ao Diário do Transporte após a publicação desta matéria, o presidente Pedro Moro afirmou:  “Estamos trabalhando para que o Expresso Aeroporto chegue até a Barra Funda e as obras neste sentido já estão ocorrendo. Essas obras na Plataforma 5 visam aumentar o espaço para circulação de passageiros e oferecer serviços e mais conforto para estas pessoas”.

O Gerente de Projetos da CPTM, Eduardo Tavares de Lima, ressaltou que o projeto de adequação da Plataforma 5 foi totalmente desenvolvido pela própria estatal. “Além da capacidade técnica inquestionável dos nossos profissionais, isso gera uma grande economia para a companhia. Temos toda a expertise para desenvolver internamente esse e outros grandes projetos”, disse.

Ainda de acordo com o comunicado, a CPTM informa que após as alterações, a plataforma terá cerca de 175 metros de extensão e área operacional de 1542 metros quadrados. “Além disso, haverá uma área de 217 metros destinada a se tornar uma área de segurança. A linha de bloqueios existente será removida, mantendo-se apenas os guarda-corpos (cancelas fixas) laterais e a contagem será feita por novo sistema de câmeras”.

Além disso, haverá troca de pisos e a inserção de três áreas de jardim na plataforma para receber o escoamento das águas pluviais e promover a melhoria da drenagem local, além de ajudar na qualidade estética do ambiente.

“Também será construído uma rampa de acesso direto à Praça da Luz, novos sanitários públicos acessíveis e um novo prédio operacional, e serão instalados borrachões para atender às normas de acessibilidade. Serão feitas alterações no sistema elétrico e de iluminação, além de ampliação do sistema de detecção e alarme de incêndio para as novas edificações e extensão da plataforma e instalação de novas câmeras de segurança“, garante a empresa.

As características vistas em toda a Estação da Luz, um patrimônio histórico, serão mantidas na Plataforma 5. As obras respeitarão todos os requisitos de segurança e respeitarão essa arquitetura singular que o nosso prédio possui”, finaliza o presidente da CPTM.

  


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes e Willian Moreira, em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta