ANTT aumenta tarifas de pedágio da Autopista Fluminense de R$ 6,10 para R$ 6,60

Foto: ANTT

Novas tarifas entram em vigor a partir do dia 20 de junho de 2022

ALEXANDRE PELEGI

A Agência Nacional de Transportes Terrestres publicou no Diário Oficial da União desta terça-feira, 07 de junho de 2022, o Reajuste da Tarifa Básica de Pedágio – TBP do contrato de concessão da rodovia BR-101/RJ, trecho de divisa entre RJ/ES – Ponte Presidente Costa e Silva (Ponte Rio-Niterói), explorado pela Autopista Fluminense S.A.

A medida consta da Deliberação nº 357/2021, que aprovou a 14ª Revisão Ordinária.

O reajuste corresponde à variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA,  que indicou percentual positivo de 10,38%.

Dessa forma, a Tarifa Básica de Pedágio reajustada após arredondamento, para a categoria de veículo 1, passa dos atuais R$ 6,10 para R$ 6,60 nas praças de pedágio P1, em Campos dos Goytacazes/RJ; P2, em Conceição de Macabu/RJ; P3, em Casimiro de Abreu/RJ; P4, em Rio Bonito/RJ; e P5, em São Gonçalo/RJ.

Os novos valores entram em vigor a partir da zero hora do dia 20 de junho de 2022.

As alterações de tarifa da Concessionária são calculadas a partir da combinação de alguns itens previstos em contrato:

Reajuste: tem por intuito a correção monetária dos valores da tarifa e leva em consideração a variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Acontece uma vez ao ano, sempre no aniversário do início da cobrança de pedágio.

Revisão: visa recompor o equilíbrio econômico-financeiro celebrado no contrato de concessão.

CONCESSÃO

A BR-101/RJ Norte liga as cidades de Campos dos Goytacazes, Conceição de Macabu, Quissamã, Carapebus, Macaé, Rio das Ostras, Casimiro de Abreu, Silva Jardim, Rio Bonito, Tanguá, Itaboraí, São Gonçalo e Niterói. Tem um papel importante na rede rodoviária brasileira, promovendo a ligação entre as regiões Sudeste e Sul do País. É relevante sob o ponto de vista econômico também conectando a região norte da costa litorânea do Estado do Rio de Janeiro e suas bacias petrolíferas. Além disso, permite o acesso a uma região de polos turísticos importantes, como Búzios e Cabo Frio e o litoral sul capixaba.

O volume diário médio da rodovia é de 74 mil veículos, sendo 20% de veículos comerciais. A maior movimentação é registrada na Avenida do Contorno, em Niterói, com cerca de 100 mil veículos. Na região de Silva Jardim, Casimiro de Abreu e Macaé, o volume diário médio de tráfego é de 15 mil veículos. No trecho próximo à divisão com o Estado do Espírito Santo, o volume diário médio de trânsito é de seis mil veículos.


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta