Diário no Sul

Rodoviários de Passo Fundo (RS) suspendem greve de ônibus até segunda (30)

Categoria solicita um reajuste salarial por parte da Coleurb. Foto: Divulgação.

Justiça determinou que 16 linhas de ônibus operem nesta sexta (27)

JESSICA MARQUES

Os rodoviários de Passo Fundo (RS) suspenderam a greve de ônibus na cidade nesta sexta-feira, 27 de maio de 2022. A medida foi tomada após uma reunião de mediação no TRT da 4ª Região.

Nesta manhã, a Justiça determinou que as 16 linhas operem na cidade. A paralisação é realizada pelo Sindiurb (Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Coletivo).

A categoria solicita um reajuste salarial por parte da Coleurb. Uma nova reunião será realizada na segunda (30).

Confira o posicionamento da Coleurb sobre a paralisação:

“A Coleurb informa que foi realizada na noite desta quinta-feira (26/05), no TRT da 4ª Região, reunião de mediação entre a empresa e o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Coletivo (Sindiurb) com o objetivo específico de tratar sobre o cumprimento de requisito da lei de greve – qual seja, dos trabalhadores manterem a prestação parcial das atividades para atendimento dos serviços indispensáveis das necessidades inadiáveis da comunidade. Registra a Coleurb que, nesta quinta-feira, o Sindicato bloqueou o portão da empresa e não permitiu a circulação de nenhum ônibus. Na audiência, ficou ajustado que, na sexta-feira (27/05), circular ônibus em 16 linhas.

A partir das 5h45 desta sexta-feira (27/05), está programada a realização de nova assembleia dos trabalhadores para deliberar sobre a possibilidade de suspensão da greve pelo menos até o dia 30/05, próxima segunda-feira, para que seja viabilizada a negociação do acordo coletivo com a mediação do Tribunal. A Coleurb segue empenhada em manter o atendimento à população de Passo Fundo e também em manter a negociação com os trabalhadores a fim de atender os objetivos principais: a manutenção dos postos de trabalho e o pagamento em dia dos salários.”

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta