Metrô assina contrato de R$ 461 milhões para estações de monotrilho e pede Licença Ambiental para trecho

Foto: Diário do Transporte

Estações são Boa Esperança e Jacu Pêssego e trecho compreende alça de acesso da Jacu Pêssego até área de manobra após o Pátio Ragueb Chohfi

ALEXANDRE PELEGI

No dia 02 de fevereiro deste ano a Companhia do Metrô de SP finalizou a licitação para elaboração do projeto executivo e execução das obras das estações Boa Esperança e Jacu Pêssego, assim como do Pátio Ragueb Chohfi.

O processo licitatório foi definido com o ato de homologação do certame e assinatura do contrato, declarando vencedor o Consórcio Expresso Boa Esperança, composto pelas empresas Construtora Queiroz Galvão S/A e MPO Soluções Ltda.

O contrato assinado com o Consórcio tem vigência de 56 meses e valor total de R$ 461 milhões (R$ 460.993.711,56), valor base maio/2021.

Nesta quinta-feira, 17 de fevereiro de 2022, a Companhia requereu à Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente da Prefeitura da Cidade de São Paulo – SVMA a Licença Ambiental de Instalação – LAI para a implantação de trecho do monotrilho da Linha 15-Prata.

A LAI solicitada refere-se ao trecho compreendido entre a alça de acesso da Avenida Jacu Pêssego até a área de manobra após o Pátio Ragueb Chohfi, local para o estacionamento e manutenção de trens.


METRÔ CONTRATA CONSÓRCIO POR R$ 461 MILHÕES

A licitação para elaboração do projeto executivo e execução das obras civis das duas estações Boa Esperança e Jacu Pêssego, assim como do Pátio Ragueb Chohfi, encontrava-se suspensa há vários meses devido à interposição de recursos por parte de empresas e consórcios participantes do certame.

No dia 02 de fevereiro deste ano a Companhia do Metrô finalizou a licitação, com o ato de homologação do certame e assinatura do contrato, declarando vencedor o Consórcio Expresso Boa Esperança, composto pelas empresas Construtora Queiroz Galvão S/A e MPO Soluções Ltda. O contrato assinado com o Consórcio é de R$ 461 milhões.

O Consórcio Boa Esperança havia sido o único licitante classificado, habilitado e selecionado no processo que se iniciou em dezembro de 2020, com a publicação oficial do Aviso de Licitação. Relembre:

Metrô abre licitação para projeto e obras das estações Boa Esperança e Jacu Pêssego da Linha 15

O processo foi finalizado com a negativa do Metrô aos recursos interpostos pelas seguintes licitantes:

= Consórcio Paulista Linha 15 (Heleno & Fonseca Construtecnica S/A; Paulitec Construções Ltda e Nova Engevix Engenharia e Projetos S/A);

= Consórcio Engibras – Eneplan – Ml 15 (Engibras Engenharia S/A e Eneplan Engenharia S/A);

= Consórcio Sap – Brh Linha 15 (S.A Paulista de Contruções e Comércio e Benito Roggio e Hijos Sociedad Anonima);

= Consórcio KPE – OAS– Phegassus (Kpe Performance em Engenharia S/A; OAS Engenharia e Construção S/A e Construtora Phegassus Ltda); e

= Consórcio Telar – Gros – Consbem – CCI (Telar Engenharia e Comércio S/A; Gros Engenharia – Eireli; Consbem Construções e Comércio Ltda e CCI Construções Ltda).

O contrato abrange a contratação da elaboração dos projetos executivos e a construção das estações Boa Esperança e Jacú Pêssego, além do Pátio Ragueb Chohfi para o estacionamento e manutenção de trens.



Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. ah sim, agora identifiquei o local,,,nãõ chega ser boa esperança E SIM Iguatemi, APÓS ESTRADA DO PÊSSEGO….

Deixe uma resposta