Faixa para moto na 23 de Maio estará em plena operação a partir desta terça (25), diz CET

Teste de conceito da CET sobre Faixa Azul

Largura de espaço para ônibus foi reduzida, mas companhia diz que não haverá prejuízo aos passageiros dos transportes públicos

ADAMO BAZANI

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) informou nesta segunda-feira, 24 de janeiro de 2022, que a partir desta terça-feira (25), estará em plena operação a faixa azul para motos na Avenida 23 de Maio.

Assim, neste dia 25, a via contará com todos os elementos de sinalização horizontal e vertical previstos, bem como as demais medidas de educação e acompanhamento da sua utilização.

A faixa para motos não é exclusiva e foi implantada de forma experimental no trecho entre a Praça da Bandeira e o Complexo Viário Jorge João Saad, no sentido Aeroporto. No sentido Santana, não há faixa.

A operação plena deveria começar nesta segunda-feira (24), mas por causa das chuvas fortes que atingiram a cidade de São Paulo nas duas últimas semanas, a CET teve de adiar um dia, muito embora que, com a pintura de solo, o espaço já tem sido usado pelos motociclistas.

Para a implantação do espaço, foram feitos ajustes nas faixas dos outros veículos, entre as quais, a redução da largura da faixa de ônibus, sendo padronizada em 3,4 m.

Em entrevista ao Diário do Transporte, o diretor de planejamento e projetos da CET, Luiz Fernando Devico, em 11 de janeiro de 2021, disse acreditar que não haverá problemas quanto à segurança e o desempenho do transporte coletivo.

De acordo com Devico, 3,4 metros de largura de faixa de ônibus é o que pode ser encontrado na maior parte dos pontos da cidade, sendo que em alguns lugares, como na Rebouças é menor, entre 3,1 m e 3,2 m. em alguns pontos, a faixa para ônibus chegava a ser entre 3,8 m e 5,4 m

“No dia a dia, eles [motoristas de ônibus] vão ver que não vai alterar a dinâmica deles. A velocidade é de 50 km/h na faixa deles e o raio de curva é bom. São 3,4 m de faixa mais 50 cm de sarjeta e mais 20 cm da pintura, o que vai dar 4,10 m” – disse Devico ao acrescentar que no sentido oposto, para quem vai do Aeroporto para Santana, toda a faixa de ônibus já é de 3,4 m de largura.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/01/11/entrevista-com-faixa-azul-para-motos-espaco-para-onibus-ficara-mais-estreito-mas-cet-diz-que-nao-havera-impactos-no-desempenho-e-seguranca-do-transporte-coletivo/

Segundo a CET, a avenida 23 de Maio foi escolhida para o projeto piloto por ser uma via com grande utilização pelas motocicletas: 2.400 motos por hora, chegando a 50 mil ao dia, com 78% dos sinistros no local envolvendo a moto.

Em nota, a companhia ainda diz que após a pandemia, o número de motociclistas mortos na cidade tem aumentado.

Atualmente na cidade de São Paulo há 1,3 milhão de motos em circulação.

 A motocicleta vem ganhando destaque desde o início da pandemia, já que, por conta do isolamento social, o serviço de entregas se tornou essencial e, por consequência, o número de motos trafegando pelas vias. Além disso, por seu baixo custo de manutenção, também se tornou um meio de transporte atrativo. No entanto, isso tem trazido usuários inexperientes, o que aumentou ainda mais a probabilidade de sinistros.

 O resultado: o número de óbitos vem subindo a cada dia. Hoje, mais de 1 motociclista morre por dia em São Paulo. Para se ter uma ideia, o número de óbitos entre motorista/passageiros é de 0,3 por dia.

 Para garantir mais fluidez e respeito à sinalização existente, os motociclistas da CET e do CPTRAN farão rondas para o monitoramento e controle do tráfego no local. 

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta