Metrô de São Paulo emite Ordem de Serviço para o Consórcio MNEPIE iniciar a elaboração do Projeto Básico da Linha 19-Celeste

Linha está prevista para ter 17,6 quilômetros de extensão. Foto: Reprodução.

Trabalhos contemplam o trecho que vai ligar o Bosque Maia, em Guarulhos, à estação Anhangabaú, no centro

JESSICA MARQUES

O Metrô de São Paulo emitiu na última quarta-feira, 12 de janeiro de 2022, a Ordem de Serviço para o Consórcio MNEPIE iniciar a elaboração do Projeto Básico da Linha 19-Celeste, no trecho que vai ligar o Bosque Maia, em Guarulhos, à estação Anhangabaú, no centro de São Paulo.

Segundo a companhia, a empresa tem 20 meses para concluir todo o estudo que é um dos mais importantes para a implantação de uma linha de metrô, definindo o formato final do traçado da linha e das estações, servindo para a contratação do projeto executivo e das obras, além do modelo de captação de recursos financeiros.

Além disso, o Metrô abriu a licitação que vai contratar um estudo mercadológico para identificar as melhores formas de exploração comercial e imobiliária dos ativos desta linha.

O estudo será feito para que os ativos sejam incluídos na formatação do projeto, com o objetivo de atrair futuros investimentos que podem ajudar na sua construção.

SOBRE A LINHA

A Linha 19-Celeste deverá ter 17,6 quilômetros de extensão e 15 estações no trecho inicial entre Bosque Maia e Anhangabaú, com a previsão de cinco estações em Guarulhos, passando também pelas regiões de Jardim Brasil, Vila Maria (zona norte) e Pari, conectando-se às linhas 1-Azul, na estação São Bento, e 3-Vermelha, em Anhangabaú.

Os estudos iniciais estimam uma demanda aproximada de 630 mil pessoas por dia no trecho Bosque Maia – Anhangabaú, possibilitando reduzir a emissão de 727 toneladas de poluentes, 75 mil toneladas de gases do efeito estufa por ano e 37 milhões de litros de combustível por ano.

Ainda segundo o Metrô, quando pronta, a linha vai reduzir pela metade o tempo de deslocamento do Bosque Maia ao Anhangabaú, passando de 60 para 30 minutos estimados.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Marcos Henrique Saat disse:

    A linha 19, nesta etapa , deveria ser projetada para ir até a estação Brigadeiro para se conectar com a linha 2 verde e esta linha não deveria acabar no Bosque Maia e sim até a rodoviária de Guarulhos e também se conectar com a linha 13 (Expresso Aeroporto que não chega no Aeroporto).

  2. Santos disse:

    Dá pra fazer apenas uma linha pôr vez, porque demora demais, quando termina já está superada só serve pra políticos tirar proveito, fica aqui minha crítica meu desabafo.

Deixe uma resposta