Greve de ônibus em Campo Grande (MS) é adiada e tarifa vai para R$ 4,40

Reajuste será aplicado no dia 14 de janeiro de 2022, mesma data em que pode ocorrer a paralisação se não for fechado nenhum acordo até lá

ADAMO BAZANI

A greve de ônibus de Campo Grande (MS) que poderia ocorrer nesta sexta-feira, 07 de janeiro de 2022, foi adida.

Em reunião nesta quinta-feira (06) entre a prefeitura, Sindicato dos trabalhadores e empresas de ônibus, no MPT (Ministério Público do Trabalho), foi decidido que as negociações continuariam.

Caso não seja fechado nenhum acordo, motoristas de ônibus e demais trabalhadores do transporte urbano podem parar na outra sexta-feira, 14 de janeiro de 2022.

Enquanto isso, a prefeitura anunciou aumento de 5% da tarifa, que vai passar de R$ 4,20 para R$ 4,40, também no dia 14.

Os trabalhadores querem reajuste salarial de 11,08%, além do aumento nos valores dos benefícios.

As empresas alegam que mesmo com o reajuste da tarifa, não será possível aumentar os salários e benefícios. As viações falam que seria necessário um aumento de 22% na tarifa-técnica, que é remuneração por passageiro transportado.

Novas reuniões devem ocorrer entre sindicatos de empresas e trabalhadores, Câmara, prefeitura e governo do Estado para encontrar medidas que aumentem a arrecadação ou diminuam os custos de operação dos ônibus como subsídios e redução da alíquota do ISS (Imposto sobre Serviços).

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta