Ônibus das empresas Itajaí e Onicamp operam com telemetria, em Campinas (SP)

Objetivo é tornar viagens mais confortáveis e seguras. Foto: Divulgação.

Tecnologia é utilizada na Fórmula 1 e no Moto GP

JESSICA MARQUES

As empresas de ônibus Itajaí e Onicamp, que operam o transporte urbano de Campinas, no interior paulista, instalaram a telemetria em todos os veículos. A tecnologia embarcada é similar à utilizada nos carros de Fórmula 1 e motocicletas do Moto GP.

As concessionárias são responsáveis pela operação das linhas vermelhas e azul-escuro na cidade.

Para operar o novo sistema, todos os motoristas da operadora passam por treinamento completo, realizado pela Track7 Telemetria e Gestão de Frotas, que também é a responsável pela implantação da novidade nas concessionárias.

Segundo o instrutor técnico da Track7, Flávio Oliveira, com a telemetria, “o sistema funciona com a máxima eficiência e segurança operacional, por meio de um completo monitoramento do comportamento operacional dos motoristas. A telemetria evita os riscos desnecessários e abusos na operação, o que reduz acidentes, avarias, multas e desperdícios”.

No treinamento da equipe, que tem duração de quatro semanas, é feito todo o acompanhamento dos indicadores da operação. Assim, os motoristas podem avaliar as falhas e acertos a cada aula.

Em nota, as empresas informam que, com a telemetria, informações como rotação do motor, consumo, temperatura do óleo, velocidade, frenagem, graus das curvas e aceleração, entre diversos outros itens, são comunicados aos CCO (Centros de Controle Operacional) instalados nas garagens. Uma comunicação automática e em tempo real, o que possibilita a rápida correção.

Assim, pelo sistema, o próprio motorista tem acesso às informações, pois existe um alerta sonoro que aponta instantaneamente se a condução é realizada de forma segura ou não.

O motorista então saberá se a aceleração e a frenagem são feitas dentro dos parâmetros corretos, assim como as curvas e até se a velocidade está excessiva, e poderá corrigir qualquer falha. Entre os benefícios previstos estão a menor emissão de poluentes na atmosfera, menor número de acidentes e, em síntese, uma viagem muito mais segura e confortável tanto para os usuários quanto para os operadores.

Com a telemetria, se o CCO perceber qualquer anomalia, imediatamente é emitido um aviso de alerta para que o motorista pare o ônibus imediatamente, evitando quebras ou minimizando riscos de acidentes.

Outro detalhe importante é que o sistema permite a valorização dos melhores profissionais. Alguns vícios apresentados no dia a dia, como acelerações e frenagens bruscas, ficarão mais perceptíveis para os próprios motoristas, o que vai facilitar a correção.

“A telemetria permite controlar e medir o desempenho à distância. Com essa moderna tecnologia, é possível ter acesso às informações importantes relacionadas às máquinas em geral, automóveis, geradores, barcos, guindastes e ônibus, entre outros. O sistema permite que os motoristas, as empresas e gestores obtenham os dados de forma automática, parado ou em movimento. Independente da distância, é possível coletar e acompanhar as informações em tempo real.”

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Paulo disse:

    Espero que seja mais eficiente que a telemetria da VB. Os ônibus da VB são lerdos demais depois da telemetria

  2. Carlos Penteado disse:

    A informação que realmente interessa não foi mencionada: a quantidade de passageiros que embarcam e desembarcam em cada ponto.

  3. Johnny disse:

    (retirando desrespeito) telemetria similar a da F1 kkkk Ambev e Coca Cometa dentre outras já usam e não passa nem perto da F1 se o operador não ter uma equipe boa nada adianta só vai mostrar o quanto ruim são os motoristas que a empresa tem excessos de velocidade em vias frenagem bruscas aceleração em curvas alta rotação do motor famosa faixa amarela sim tbm se sabe o excesso de passageiros, resumindo com a importância que dão aos passageiros faltará carros para atender a população pois só viveram atrasados e não vão colocar mais carros para rodar trabalho a mais de 10 anos com caminhão com telemetria e se viramos nos 30 para cumprir horários e metas

Deixe uma resposta