Acidente com dois ônibus em São Bernardo do Campo (SP) deixa passageiros feridos nesta terça (21)

Foto: redes sociais

Veículos pertencem à concessionária Next Mobilidade

WILLIAN MOREIRA

Um acidente envolvendo dois ônibus do transporte coletivo intermunicipal de São Paulo deixou passageiros feridos na manhã desta terça-feira, 21 de dezembro de 2021.

Os veículos colidiram na Avenida Pereira Barreto, em São Bernardo do Campo, próximo ao Supermercado Sonda.

O Corpo de Bombeiros e ambulâncias do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foram acionados para atender as vítimas.

Uma pessoa ferida foi socorrida ao Pronto Socorro pelos Bombeiros e os demais passageiros que precisaram de atendimento foram assistidos pelos profissionais do SAMU.

O Diário do Transporte entrou em contato com a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) para saber quais linhas foram afetadas e se há desvios em itinerários na região.

NOTA DA EMTU

Por volta das 05h de hoje (21), dois ônibus operados pela concessionária Next Mobilidade se envolveram em um acidente na Avenida Pereira Barreto, em São Bernardo do Campo. Três passageiros foram socorridos e encaminhados ao PS Central de Santo André. A EMTU/SP acompanha a apuração das circunstâncias do acidente junto às autoridades

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. MARCOS NASCIMENTO disse:

    Frequentemente costumo ir a São Paulo e não dá para deixar de perceber a velocidade dos coletivos urbanos e metropolitanos de várias empresas. Eu que sou praticamente um turista percebo isso e o cidadão que mora na capital ou mesmo nas cidades do entorno então nem se fala. A questão é a pressa e como sabemos a pressa é inimiga da perfeição numa escala com horários apertados e com o troca troca constante dos carros fixos de uma linha que são deslocados para operarem outra e mais outra durante o dia. São Paulo e outras cidades da RMSP precisam sim de mais onibus nas ruas com escalas de horários mais folgadas visando atender com conforto e qualidade o cidadão, mas vindo da parte política que deveria exigir e fazer fiscalizações mais duras dá para confiar se até mesmo o pouco que o serviço público faz na área da saúde e educação prioriza mais uns locais do que outros???

Deixe uma resposta