CPTM cria passarela móvel na estação São Caetano da Linha 10-Turquesa

Objetivo é até dois minutos de ganho no tempo de viagem entre as estações Rio Grande da Serra e Brás. Foto: Divulgação / CPTM.

Projeto piloto será implantado a partir desta quinta-feira (11), segundo a companhia

JESSICA MARQUES

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) informou que vai criar uma passarela móvel na estação São Caetano da Linha 10-Turquesa.

O projeto entra em vigor nesta quinta-feira, 11 de novembro de 2021. Segundo a companhia, a mudança é “parte dos estudos contínuos para a melhoria tanto no tempo de viagem como na redução no intervalo médio programado entre os trens em toda a linha”.

Assim, a nova estratégia operacional vai resultar em até dois minutos de ganho no tempo de viagem entre as estações Rio Grande da Serra e Brás, de acordo com a CPTM.

Confira as mudanças:

Para aumentar a velocidade dos trens vindos da estação Utinga, sentido Brás, a plataforma 3 da estação São Caetano (são três plataformas no sentido Rio Grande da Serra para o Brás) será usada para embarque e desembarque dos passageiros. Até então, os trens usavam as plataformas 1 e 2 e nesse percurso faziam duas transferências de vias, o que causava perda de tempo e velocidade para a viagem.

Como o acesso para a plataforma 3 era feito somente por escada fixa, sem acessibilidade, um carro (vagão plataforma) foi totalmente reformado e transformado em passarela móvel, para fazer a transferência dos passageiros de uma plataforma a outra. A nova passarela possui guarda-corpo, é nivelada às plataformas, totalmente segura e acessível.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Cleber Alonso disse:

    Construíram um vagãozinho e com ele eliminaram uma parte operacional da ferrovia e da estação. Outras alternativas mais lógicas e eficazes foram descartadas.
    O dia em que quebrar um trem na plataforma 3 vão sentir falta dessas duas plataformas aí.
    A gestão da CPTM parece que está brincando de ferrorama.

    1. Mas como diz (móvel), de certo havendo quebra de composição. ela será removida,,,,eu mesmo acho que deveria cria a passagem tipo hidráulica, para cadeirante, em descanso paralela a plataforma, em cima da plataforma e acionada caso de utilização, como ponteiro de relogio, e logo voltando e liberando a via,,

  2. Como no caso de Santo André, Mauá que tem 3 plataformas, acho que deveria fazer testes numa dela com plataforma oscilante, como ponteiro de relógio, ou seja o piso de 2,5m rente a plataforma sem uso, e quando for acionado para cadeirante, em tempo de pausa de entre composições(acionada) ela levanta gira e apoia na plataforma seguinte, leva transpõe o cadeirante e volta de novo para a plataforma em descanso,,sendo seu eixo como do ponteiro de relógio.

Deixe uma resposta