Eletromobilidade

Prefeitura cria comitê com especialistas e personalidades para debater ações climáticas na cidade de São Paulo

Comitiva do governo de SP participou da COP-26 este domingo (31) em Glasgow. Foto: divulgação Gov SP

Ação de prefeituras e governadores do país em lutar por pautas ambientais contrasta com ausência do presidente Bolsonaro na COP-26, realizada em Glasgow neste fim de semana

ALEXANDRE PELEGI

Contrastando com a posição do presidente Jair Bolsonaro, que decidiu não participar da COP 26, a 26ª Conferência das Nações Unidas para a Mudança do Clima que começou domingo, 31 de outubro de 2021 em Glasgow, na Escócia, governadores de 13 estados decidiram marcar posição no tema, preocupados com a representação do país num tema crucial para os próximos anos.

Liderados por Renato Casagrande (PSB), do Espírito Santo, o grupo criou o consórcio de governadores Brasil Verde, coalizão de governadores pelo clima, um instrumento que busca atrair recursos nacionais e internacionais para o financiamento de alternativas energéticas renováveis e medidas capazes de reduzir emissões de CO²,

São Paulo, um dos integrantes, teve na figura de João Doria sua representação no encontro. O governador abriu a participação como governo subnacional no encontro chamado o “Dia Mundial das Cidades”, na manhã do domingo (31). A ação foi promovida pela principal associação mundial de governos locais e subnacionais dedicados ao desenvolvimento sustentável, o ICLEI, e pelo Governo da Escócia.

Já a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Executiva de Mudanças Climáticas (Seclima), da Secretaria Municipal de Governo, também atua na mesma direção, e criou recentemente o Comitê Consultivo de Políticas e Ações Climáticas.

O objetivo é auxiliar e subsidiar a Secretaria Executiva de Mudanças Climáticas em suas ações.

Composto de personalidades de setores públicos e privados com destacada atuação na área climática, estão figuras como ex-presidente da República, Michel Temer, o ex-chanceler Aloysio Nunes, o embaixador Rubens Barbosa, o general Sergio Etchegoyen e o médico David Uip.

Para o prefeito paulistano Ricardo Nunes, o Comitê tem como uma das metas ampliar a capacidade de resiliência da cidade às mudanças climáticas que ocorrem em todo o globo terrestre.

O secretário executivo de Mudanças Climáticas, Antonio Fernando Pinheiro Pedro, um dos responsáveis pelo Decreto publicado no dia 28 de outubro com a composição do Comitê Consultivo de Políticas e Ações Climáticas (veja abaixo), e um de seus integrantes, ressalta que os membros escolhidos são especialistas que atuam nas áreas pública e privada, como professores renomados, cientistas, pesquisadores, e gestores com largo espectro na administração pública e empresarial.

Veja a composição do Comitê:

Michel Miguel Elias Temer;

Aloysio Nunes Ferreira Filho;

Anibal Wanderley;

Antônio Luiz da Costa Burgos;

Arlindo Philipi Junior;

Carlos Alberto Macedo Cidade;

Maria del Carmem Carballeda Adsuara;

Clauciana Schmidt Bueno de Moraes;

David Everson Uip;

Débora Perilo Scherwirtz;

Edna Regina Uip;

Fernando Passos;

Fernando Luiz Bento Pirró;

Gesner Jose de Oliveira Filho;

Gilberto Passos de Freitas;

Gilberto Tanos Natalini;

Gonçalo Amarante Guimarães Pereira;

Ildo Luís Sauer;

José Eduardo Wanderley de Albuquerque Cavalcanti;

José Vicente;

Lair Alberto Soares Krahenbuhl;

Marcelo de Andrade Romero;

Marcelo Felipozzi de Almeida;

Milton Sussumu Nomura;

Nelson Claudino dos Reis Pedroso;

Paulo Gianolla;

Rubens Antônio Barbosa;

Ruddi Pereira de Souza;

Sérgio Westphalen Etchegoyen;

Tercio Ambrizzi;

Warwick do Amaral Manfrinato.



Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta