Em Portugal, setor de ônibus pode ir à falência com aumento dos preços dos combustíveis

Em comunicado, associação aponta que o diesel chega a custar 1,60 euro. Foto: Divulgação.

Previsão foi divulgada pela ARP (Associação Rodoviária de Transportadores Pesados de Passageiros), de Portugal

JESSICA MARQUES

Não é apenas no Brasil que a alta dos combustíveis afeta os transportes. Em Portugal, o setor de ônibus rodoviário pode ir à falência com o aumento do preço do diesel.

A previsão foi divulgada pela ARP (Associação Rodoviária de Transportadores Pesados de Passageiros). No alerta, a entidade aponta a possibilidade de as empresas falirem ou passarem a abastecer os veículos na Espanha.

Em comunicado, associação aponta que o diesel chega a custar 1,60 euro. A alta, segundo a ARP, limita as empresas em sua atividade, uma vez que o aumento não pode ser repassado à tarifa, pois a medida afastaria os turistas.

A associação também critica o governo e solicita uma intervenção. A ARP classifica como incompreensível o tratamento diferenciado” dado ao transporte de passageiros, em comparação ao transporte de cargas.

Ainda segundo a associação, na Espanha, as empresas de transporte coletivo de passageiros que têm acesso ao diesel comercial recebem um reembolso de 0,049 euro por litro. Já na França, as viações recebem um reembolso de 0,2171 euro por litro.

No documento, a ARP também detalha que os impostos têm peso de 60% no preço final do diesel. Portanto, o mecanismo recentemente aprovado pelo Parlamento para regular as margens na cadeia de comercialização de combustíveis rodoviários e GLP, “não fez nada para mudar ou melhorar a situação”.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta