CPTM formaliza remanejamento de 36 trens da série 8000 das linhas 8 e 9 para a linha 11-Coral

Trem da série 8000 durante entrega da Estação Quitaúna Osasco, Linha 8, em 2017. Foto: Diogo Moreira

Concessão das linhas Diamante e Esmeralda passa a valer a partir de janeiro de 2022; grupo CCR/Ruas assinou contrato com a Alstom para comprar trens novos e mais modernos

ALEXANDRE PELEGI

Os trens da série 8000, cujo contrato com a concessionária CTrens – Companhia de Manutenção previa prestação de serviços de manutenção preventiva, corretiva, revisão geral e modernização da frota apenas para a linha 8-Diamante (Júlio Prestes Amador Bueno), passarão todos para a Linha 11-Coral.

É o que define o terceiro aditamento de contrato feito entre a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e a CTrens, publicado no Diário Oficial deste sábado, 09 de outubro de 2021.

Com a concessão das Linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda para a iniciativa privada, caberá à nova concessionária ViaMobilidade 8 e 9, composta pela CCR e RuasInvest (que reúne empresários de ônibus), substituir toda a frota.

Ao mesmo tempo que a CPTM reajusta o contrato com a CTrens, passando as 36 unidades da série 8000 para a Linha 11-Coral, a CCR/Ruas já definiu a compra dos novos trens junto à Alstom, como mostrou o Diário do Transporte.

Nessa terça-feira, 05 de outubro de 2021, o governador João Doria, o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, e outra autoridades estiveram na cerimônia de anúncio de expansão da fábrica da Alstom, em Taubaté, no interior paulista. Relembre:

Alstom vai fornecer 58 novos trens para São Paulo: 36 para as linhas 8 e 9 (CPTM) e 22 para a linha 6 (Metrô), diz Doria

A Alstom vai fornecer 58 novos trens para o sistema metroferroviário de São Paulo, dos quais 36 deles irão para as linhas 8 e 9, com oito carros cada. Em comunicado, a fabricante revelou que as novas composições serão do mesmo modelo já em operação na Série 9000.

O início da concessão à iniciativa privada se dará a partir de 25 de janeiro de 2022.

No terceiro extrato de aditamento publicado neste sábado, a CPTM, além de consignar que os trens da Série 8000 poderão ser utilizados na Linha 11-Coral, também define que os serviços de manutenção preventiva e corretiva deverão ser executados nas dependências e instalações da Companhia, que serão concedidas, nos Abrigos Luz (Rua José Paulino nº 7, Bom Retiro, São Paulo/SP), e Roosevelt (Rua Doutor Almeida Lima, 652, Brás, São Paulo/SP).

Para tanto, o Termo de Aditamento consigna também que “os serviços de restabelecimento operacional deverão ser executados na Linha 11 – Coral”, e que em comum acordo a CPTM e a CTrens deverão firmar “Plano de Transição Operacional”, no prazo de 10 dias da assinatura do documento.

Este Plano de Transição deverá contemplar programação para transferência da infraestrutura de serviços da CTrens, bem como de todos os trens da Série 8000, para o Abrigo Luz, sem prejuízo aos indicadores operacionais e disponibilidade dos trens.

O prazo máximo de duração será de até 04 meses, após o qual inicia-se a concessão das Linhas 8 e 9. No contrato de concessão, ficou definido que o poder concedente deverá substituir todos os trens da série 8000 atualmente em circulação, em razão da Concessão Administrativa (PPP Ctrens), pelos trens das Séries 7000 e 8500 cedidos, em prazo temporal definido, pela CPTM, durante o período de transição, em até 150 dias da assinatura do contrato.

Ao mesmo tempo, a CPTM e a CTrens deverão firmar outro documento, denominado “Procedimento Técnico-Operacional para utilização dos trens da Série 8000 da Linha 11-Coral”. Isso deverá ser feito no prazo de até 20 dias da assinatura do Aditamento, “o qual deverá abordar todas as condições a serem respeitadas pelas partes na alocação de frota”.


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta