Eletromobilidade

Itajaí, de Campinas, testa ônibus com ar-condicionado que funciona com energia solar

Equipamento transforma a luz solar em energia elétrica e pode gerar uma economia de 83,56% de combustível para esta função, segundo empresa

ADAMO BAZANI

A empresa Itajaí Transportes Coletivos, do Consórcio Cidade de Campinas (Concicamp), em Campinas, no interior paulista, testa desde a semana passada, um novo sistema de ar-condicionado 100% elétrico e ecológico, que transforma a luz solar em energia elétrica e pode gerar uma economia de 83,56% de combustível para esta função. Já o tempo de manutenção pode ser entre 50% e 80% menor em comparação com equipamentos tradicionais.

A tecnologia foi implantada num ônibus que já estava em operação na empresa, portanto veículo usado, do modelo Marcopolo Viale Articulado chassis ônibus Volvo B-340M, com capacidade para 50 passageiros sentados e 83 em pé.

O ônibus adaptado recebeu sete equipamentos de ar-condicionado, distribuídos a cada dois metros e meio, na parte interna, no teto.

A linha com as operações é a 2.10 (Terminal Campo Grande/ Shopping Dom Pedro).

A empresa de ônibus informou na manhã desta quinta-feira, 07 de outubro de 2021, que não foram necessárias grandes alterações na carroceria e que é a primeira companhia de transportes urbanos do Brasil a testar esta nova tecnologia, que é voltada para carros-fortes e ônibus.

Por causa da pandemia, as primeiras instalações foram feitas em carros-fortes.

Há cerca de 50 veículos de transportes de valores em operação com o equipamento.

Como funciona:

A tecnologia foi trazida ao Brasil pela empresa Innovaklim System, uma companhia de inovação nacional com sede em Indaial (SC).

O ar-condicionado é 100% elétrico.

Todo o sistema é ligado a baterias e aproveita a geração proveniente de sistema fotovoltaico de produção de energia instalado no veículo e os alternadores originais do próprio ônibus.

Segundo a empresa, a tecnologia utiliza o gás refrigerante 410a que é considerado um dos mais ecológicos do mundo por ter efeitos quase nulos na camada de ozônio pelo fato de não possuir derivados de cloro em sua composição.

Além de reduzir o consumo de diesel e o tempo de manutenção, a tecnologia pode também diminuir o ruído gerado pelo equipamento.

O equipamento foi homologado pela Mercedes-Benz do Brasil, segundo a Innovaklim.

A empresa diz que a troca dos filtros dos equipamentos é realizada de maneira simples e rápida.

Segundo o motorista da companhia de ônibus, Ademilson da Silva Maximiano, em nota da Itajaí, o uso do equipamento é simples, não atrapalha o rendimento do motor e todo o sistema é controlado pelo próprio condutor por comandos de fácil acionamento.

O eletricista que instalou os equipamentos no ônibus da Itajaí, Abraão de Oliveira, da Ultra Truck Center, explicou, de acordo com a nota, que o sistema utiliza baterias convencionais, além de placas solares, que transformam a energia solar em eletricidade.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta