São Paulo terá mais 13,23 km de faixas de ônibus até o fim de 2021, promete prefeitura

Número equivale à somatória dos dois sentidos de alguns dos espaços novos como na Av. José Pinheiro Borges

ADAMO BAZANI

A cidade de São Paulo terá mais 13,23 km de faixas para ônibus, táxis e veículos de emergência até o fim deste ano de 2021. O número equivale à somatória dos dois sentidos de alguns dos espaços novos como na Av. José Pinheiro Borges (veja abaixo)

A promessa foi divulgada na manhã desta segunda-feira, 04 de outubro de 2021, pela prefeitura.

Com isso, a cidade passará dos atuais 536 km para quase 550 km de faixas.

Segundo a gestão, o acréscimo faz parte do Programa de Metas que prevê um total de 50 km até o fim de 2024. Os 13,23 km correspondem a 25% da meta, aproximadamente. Pelos novos espaços devem passar cerca de 200 mil usuários de ônibus por dia útil.

Para este mês de outubro de 2021, a promessa é de conclusão de uma nova faixa na Rua Serra de Botucatu, na zona Leste, de 1,6 km entre a Av. Conselheiro Carrão e a Rua Itapura, no sentido centro, atendendo 26 mil pessoas por dia.

Até o fim do ano, também na zona Leste, a gestão prevê ainda a inauguração de uma faixa de 4,6 km (9,3 km em ambos os sentidos) na Av. José Pinheiro Borges, entre a alça de acesso para a Av. Jacu Pêssego e a Rua Copenhague, que atenderá 90 mil pessoas por dia.

Como mostrou o Diário do Transporte, novas faixas começaram a funcionar no fim de setembro, na região do Terminal Grajaú, na zona Sul, e no Viaduto Antártica, na zona Oeste.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/09/27/grajau-e-viaduto-antartica-recebem-novas-faixas-de-onibus-na-capital-paulista/

Em nota, a prefeitura cita um estudo da National Association of City Transportation Officials (NACTO) que mostra que 50 pessoas podem ser transportadas em apenas um ônibus, que ocupa em média 36m². Se estivessem em automóveis, essas mesmas pessoas seriam distribuídas em 33 veículos, ocupando 400 m², ou seja, um espaço 11 vezes maior nas ruas.

Na mesma nota, o secretário municipal de Mobilidade e Trânsito, Ricardo Teixeira, disse que as faixas deixam o transporte por ônibus mais eficiente

“A nossa missão é dar fluidez ao transporte coletivo para garantir que o passageiro tenha acesso a um serviço eficiente, com qualidade e rapidez. A criação dessas faixas exclusivas é o resultado desse empenho em proporcionar a circulação do coletivo de forma eficiente para o usuário”

O secretário executivo de Transporte e Mobilidade Urbana, Levi Oliveira, disse na nota que a implantação das faixas pode deixar o viário mais democrático.

“São intervenções que tornam o uso do viário mais democrático, melhoram a velocidade dos ônibus, a regularidade do serviço e resultam em ganho de tempo para a população”.

A implantação das faixas ocorre pelas secretarias municipal de Mobilidade e Trânsito (SMT), executiva de Mobilidade Urbana (SETRAM), da São Paulo Transporte (SPTrans) e Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta