Após mais de quatro horas com problemas, CPTM informa velocidade reduzida na Linha 7-Rubi

Alterações tiveram início por volta das 6h. Foto: Diário do Transporte.

Trecho entre Perus e Franco da Rocha está sendo atendido com maiores intervalos devido falha no sistema de energia

WILLIAN MOREIRA

A circulação de trens na Linha 7-Rubi da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) ocorre com mudanças no atendimento desde às 6h desta terça-feira, 28 de setembro de 2021.

Entretanto, às 10h30 a companhia comunicou oficialmente que uma falha no sistema de energia deixa a operação ferroviária com maiores intervalos entre as estações Perus e Franco da Rocha.

A notificação foi divulgada depois de mais de quatro horas de alterações no tempo de viagem. Quando o Diário do Transporte recebeu informações sobre os problemas, questionou a empresa. A companhia, por sua vez, não respondeu o contato nem informou os passageiros pelos canais oficiais.

Equipes de manutenção estão atuando no ponto da falha para normalizar o atendimento o mais breve possível.

Relatos nas redes sociais são registrados desde o início da manhã, conforme noticiado pelo Diário do Transporte.

Relembre:

Linha 7-Rubi funciona com velocidade reduzida na manhã desta terça (28) e CPTM de novo não informa

 

OUTRO LADO

Após a falha ter sido solucionada, a CPTM enviou duas notas ao Diário do Transporte informando as mudanças. Confira:

“O intervalo médio entre os trens na Linha 7-Rubi da CPTM entre as Estações Perus e Franco da Rocha está em 30 minutos para que a manutenção possa solucionar a falha de sinalização registrada no início da manhã desta terça-feira (28/09).

Nos demais trechos do serviço 710 o intervalo é normal.

A companhia optou por aguardar o final do horário de pico para ampliar este intervalo minimizando o impacto aos passageiros. A CPTM está atuando para normalizar a circulação com rapidez e pede desculpas pelos transtornos.”

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta