Piracicaba deve começar processo de licitação do sistema de ônibus na próxima semana, diz prefeito

Sistema é operado pela TUPi (Transacreana) em caráter emergencial

ADAMO BAZANI

Por meio de redes sociais, o prefeito de Piracicaba, no interior paulista, Luciano Almeida, prometeu que na próxima semana começa o processo de licitação dos sistemas de ônibus.

A concorrência deve ser concluída somente em maio de 2022, se não houver nenhum contratempo no procedimento.

A informação foi veiculada numa transmissão ao vivo nesta sexta-feira, 17 de setembro de 2021.

Segundo Luciano Almeida, a primeira etapa será a consulta pública para o envio de sugestões sobre o sistema de linhas municipais.

Estas sugestões e estudos técnicos devem balizar o edital definitivo.

O poder público municipal analisa ainda as contribuições enviadas por meio de um PMI (Procedimento de Manifestação de Interesse) aberto para alterações no sistema de linhas.

“A estimativa é que se começar na semana que vem esse chamamento, a licitação talvez, se tudo correr bem, encerre-se em maio de 2022. Vejam a complexidade que é uma licitação de transporte público” – disse na transmissão ao vivo.

Como mostrou o Diário do Transporte, em 12 de maio de 2020, foi assinado o contrato emergencial do transporte público de Piracicaba.

Após realizar cotação com 12 empresas do setor de transporte, cinco delas enviaram propostas, sendo que a TUPi (Trans Acreana) venceu a licitação emergencial ao apresentar o melhor preço.

Desde então, este contrato emergencial passou por renovações.

A TUPi entrou no lugar da antiga operadora Via Ágil que diz que assinou rescisão contratual amigável com a prefeitura.

A empresa alegou que sua situação financeira ficou insustentável após a pandemia da Covid 19, o que provocou a redução de 80% no número de passageiros transportados.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/05/08/via-agil-rescinde-contrato-com-a-prefeitura-de-piracicaba/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta