Micro-ônibus autônomo atropela atleta das paraolimpíadas no Japão

Toyota diz que suspendeu temporariamente circulação de veículos para apuração; Falha de monitores de operação é uma das hipóteses

ADAMO BAZANI

Um micro-ônibus autônomo (sem motorista) atropelou na quinta-feira, 26 de agosto de 2021, um atleta paraolímpico no Japão com deficiência visual.

De acordo com a imprensa japonesa, o acidente aconteceu dentro da Vila Olímpica enquanto o judoca japonês Aramitsu Kitazono, de 30 anos, atravessava a faixa de pedestre numa área que liga os quartos aos refeitórios.

O atleta não corre risco de perder a vida, mas é dúvida se vai poder continuar nas disputas.

Kitazono sofreu ferimentos na cabeça e pernas.

O veículo transportava cinco passageiros e tinha dois funcionários acompanhando a marcha autônoma do micro-ônibus ‘e-Palette’, produzido pela Toyota.

A empresa diz que suspendeu temporariamente as operações dos veículos para apuração.

Jornais japoneses relatam que os dois funcionários disseram que o micro-ônibus estava parando, mas que acionaram o botão de partida por pensarem que o atleta pararia de atravessar e temiam que o veículo mudasse a rota.

Os profissionais ainda disseram que o atleta não tinha nenhuma bengala ou outra sinalização de deficiência visual e que um guarda de trânsito estava no local.

Por ser elétrico, o veículo tem níveis de ruído muito baixos.

O mesmo modelo foi usado nas Olimpíadas deste ano, mas sem informações sobre acidentes.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Esse é preço que pagamos pela modernidade das coisas. Os projetistas geralmente nem sempre estudam todas as possibilidades de erros, esgotar as probabilidades, que por um lado o ser humano é único em erros e defeitos, que só a natureza pra corrigir,,,,vejam vcs o grande acidente ocorrido em um veiculo automatizado, onde o piloto não dirige,,na Alemanha,,,O RUIDO é algo primordial em ruas e avenidas, CAMPOS ABERTOS, ele é parte do dia a dia na mobilidade NO GERAL,casa comercio industria, trabalho, lazer,,é ele quem nos avisa, antecede um acidente e até desastres…barulho, e este micro onibus nem tinha barulho. Maior prova disto são cruzamentos que, ainda em sua maioria, não tem alarmes para idosos, cegos,,,

  2. Lucenads disse:

    No fim o erro foi humano

Deixe uma resposta para landauford1970 Cancelar resposta