Eletromobilidade

BYD e Marcopolo iniciam operação com ônibus rodoviário intermunicipal 100% elétrico em parceria com Embarca e Princesa dos Campos

Veículo BYD D9F, com carroceria Viaggio 1050, entrará em circulação de testes por 90 dias, operando no trecho entre Curitiba e Ponta Grossa (PR)

ALEXANDRE PELEGI

Uma parceria inédita envolvendo as empresas BYD, Marcopolo e Expresso Princesa dos Campos, com ação da plataforma Embarca, inovou com a adoção de um ônibus rodoviário intermunicipal 100% elétrico no Brasil.

O veículo entrará em circulação de testes por 90 dias, operando no trecho entre Curitiba e Ponta Grossa (PR).

O ônibus Marcopolo com chassis BYD tem autonomia de 250 quilômetros e capacidade para 44 passageiros sentados.

Para o CEO da Expresso Princesa dos Campos, Gilson Barreto, os primeiros testes do ônibus elétrico têm o objetivo de avaliar a viabilidade de um novo processo no transporte rodoviário.

Já o CEO da Arca Mobility as a Service, Felipe Gulin, o projeto desenvolvido para a Embarca, torna a plataforma tecnológica a primeira a operar ônibus elétrico no País.

O modelo BYD D9F, com carroceria Viaggio 1050, possui até 300 quilômetros de autonomia, com recarga total em até quatro horas.

Esse é o primeiro veículo desta categoria no Brasil destinado às operações de fretamento de curtas e médias distâncias. O Chassis BYD D9F é utilizado para aplicação em carrocerias com até 13,2 metros de comprimento.

O motor BYD-2912TZ-XY-A, de 250 KW está integrado às rodas do eixo traseiro, contando com um módulo de controle eletrônico de tração.

Para o diretor da divisão de ônibus BYD Brasil, Marcello Schneider, o projeto inovador no País marcará um processo disruptivo para o setor de transporte rodoviário.

O gestor de negócios da Marcopolo, Alexandre Cervelin, reforça que a iniciativa se encaixa no momento vivido pela empresa, que passa por um processo de transformação, voltada para o desenvolvimento de soluções para o futuro da mobilidade. Há um ambiente propício no mercado brasileiro para o desenvolvimento do transporte sustentável”, conclui Cervelin.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta para Rodrigo Zika Cancelar resposta