Rio Preto e Piracicaba são as novas Regiões Metropolitanas do estado após sanção de Doria

Cerimônia foi realizada nesta terça-feira, com a presença dos prefeitos das duas cidades sedes

Com aprovação da Alesp, faltava apenas o aval do governador para que as novas organizações territoriais passassem a vigorar

ALEXANDRE PELEGI

Agora é oficial: São José do Rio Preto e Piracicaba são as novas Regiões Metropolitanas do estado de São Paulo.

Após as duas propostas terem sido aprovadas pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), restava apenas a sanção do Governador João Doria, o que ocorreu nesta terça-feira, 24 de agosto de 2021, em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes.

As Lei Complementares que criam as duas Regiões Metropolitanas, a sétima e a oitava do estado, fazem parte de uma nova organização territorial em São Paulo que visa promover políticas públicas e facilitar a captação de recursos para investimentos regionais.

A criação de novas Regiões Metropolitanas é um projeto da Secretaria de Desenvolvimento Regional em parceria com a Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados). Cada região terá um Conselho de Desenvolvimento integrado por autoridades municipais e estaduais e representantes da sociedade civil.

A Região Metropolitana de São José do Rio Preto terá 37 municípios; já a de Piracicaba, será composta por 24 cidades.

O Estado possui agora oito regiões, incluindo Rio Preto e Piracicaba, que se juntam às de São Paulo, Vale do Paraíba e Litoral Norte, Ribeirão Preto, Baixada Santista, Sorocaba e Campinas.

Veja a composição das novas regiões:

RM de São José do Rio Preto: Adolfo, Bady Bassit, Bálsamo, Cedral, Guapiaçu, Ibirá, Icém, Ipiguá, Irapuã, Jaci, José Bonifácio, Macaubal, Mendonça, Mirassol, Mirassolândia, Monte Aprazível, Neves Paulista, Nipoã, Nova Aliança, Nova Granada, Olímpia, Onda Verde, Orindiúva, Palestina, Paulo de Faria, Planalto, Poloni, Potirendaba, Sales, S. J. do Rio Preto, Severínia, Tanabi, Ubarana, Uchoa, União Paulista, Urupês e Zacarias.

RM de Piracicaba: Águas de São Pedro, Analândia, Araras, Capivari, Charqueada, Conchal, Cordeirópolis, Corumbataí, Elias Fausto, Ipeúna, Iracemápolis, Leme, Limeira, Mombuca, Piracicaba, Pirassununga, Rafard, Rio Claro, Rio das Pedras, Saltinho, Santa Cruz da Conceição, Santa Gertrudes, Santa Maria da Serra e São Pedro.

Durante a cerimônia hoje no Palácio, o governador João Doria afirmou que a criação das duas novas Regiões Metropolitanas reflete um Governo municipalista. “É por isso que estamos aqui. Temos bons exemplos no passado e muitas realizações no presente”, afirmou o Governador.

O Vice-Governador Rodrigo Garcia ressaltou que o Governo promove uma nova regionalização do Estado, “algo que ficará como um legado para os próximos Governadores”. Garcia garantiu que São Paulo terá até o final do ano, após a decisão da Assembleia Legislativa, nove Regiões Metropolitanas, oito Agrupamentos Urbanos e 14 Regiões de Estado”.

Outra medida do Governo de São Paulo foi a revisão das diretrizes legais para a Organização Regional do Estado com a proposta da inclusão da sociedade civil em todos os conselhos regionais. Foi criado ainda o Parlamento Regional, que vai integrar Vereadores dos 645 municípios paulistas à Governança Interfederativa proposta na Nova Regionalização.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta