Salvador abre licitação para comprar 4,6 milhões de litros de diesel para frota do lote que era da CSN

Propostas serão recebidas a partir de segunda-feira (23) com abertura de envelopes no dia 1º de setembro; Valor teto do contrato é de R$ 22 milhões por 180 dias

ADAMO BAZANI

Sem conseguir conceder as operações do lote C da rede de ônibus municipais que era de responsabilidade da CSN (Concessionária Salvador Norte) e teve o contrato rompido, a prefeitura de Salvador precisa comprar com recursos públicos mais insumos para a operação dos ônibus.

A gestão Bruno Reis publicou nesta sexta-feira, 20 de agosto de 2021, aviso de licitação para a compra de 4,62 milhões de litros de óleo-diesel S-10 para a frota hoje operada pela prefeitura.

As propostas serão recebidas a partir de segunda-feira, 23 de agosto de 2021, com abertura de envelopes no dia 1º de setembro de 2021.

A quantidade de diesel é uma estimativa da Semb (Secretaria de Mobilidade Urbana), que diz no edital que pagará apenas pelo que for usar de forma efetiva.

A aquisição do combustível será parcelada.

A licitação se dará por meio de leilão.

O valor teto do contrato é de R$ 22 milhões (R$ 22.037.400,00), com base no preço estimado do diesel em até R$ 4,77 o litro.

Vence quem oferecer o menor preço abaixo destes tetos.

O pagamento do combustível sempre será feito pela prefeitura em até 15 dias após o recebimento do produto.

A quantidade 4,62 milhões de litros de óleo-diesel S-10 leva em conta o consumo médio mensal de aproximadamente 770 mil litros pela frota composta por 530 veículos, com 230 ônibus em operação, por um período de 180 dias.

INTERVENÇÃO/ENCAMPAÇÃO

O prefeito Bruno Reis anunciou em 27 de março de 2021, o rompimento do contrato com o consórcio alegando diversas irregulares operacionais, fiscais e trabalhistas. Segundo o prefeito, as dívidas da CSN são de R$ 516 milhões.

Os serviços estavam sob intervenção da prefeitura desde 16 de junho de 2020 e, com a caducidade, passaram a ser de inteira responsabilidade do poder público.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/03/27/prefeitura-de-salvador-rescinde-contrato-com-a-csn-concessionaria-salvador-norte/

Por meio de nota no dia do rompimento do contrato, a CSN (Concessionária Salvador Norte) reclamou da gestão da prefeitura no setor de transportes e chegou a classificar a restruturação do sistema realizada pelo poder público como um “desastre”.

Na nota, a CSN disse também que a prefeitura foi “omissa” em “cumprir sua parte no contrato” em seis anos e criticou o prefeito, cuja postura foi classificada como “arrogante” e ainda usou o termo “incompetência” ao se referir sobre a atuação do Sindicato dos Trabalhadores no impasse.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/03/27/csn-chama-restruturacao-dos-transportes-de-salvador-de-desastre-e-fala-em-cobranca-na-justica/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta