Metrô de SP põe à venda área de 545 m² próxima à estação Marechal Deodoro da linha 3-Vermelha

Terreno localizado na Albuquerque Lins tem IPTU de R$ 50 mil; critério de julgamento será pela maior oferta

ALEXANDRE PELEGI

A Companhia do Metrô de São Paulo colocou à venda mais um terreno de sua propriedade.

A área remanescente de 543,66 metros quadrados está localizada em frente à Estação Marechal Deodoro da Linha 3-Vermelha.

O aviso de licitação foi publicado no Diário Oficial do Estado desta terça-feira, 17 de agosto de 2021.


A Proposta Comercial deverá ser entregue em Sessão Pública de Recebimento e Abertura no dia 22 de setembro de 2021, às 10h00 horas.

O IPTU da área é de quase R$ 50 mil (R$ 49.087,30), exercício 2021.

O Metrô informa que constam dívidas nos exercícios de 2016, 2017, 2018, 2019 e 2020. Os pagamentos foram feitos em juízo, segundo o edital.

Ainda segundo o edital, não há restrições construtivas. Contudo, face à proximidade do imóvel com as estruturas do Metrô, “qualquer projeto previsto para a área não deverá interferir fisicamente e nem induzir esforços ou alívios adicionais aqueles computados no dimensionamento definitivo destas estruturas”.

Ou seja, qualquer construção exigirá projetos e parecer técnico de consultor especializado em engenharia civil, assegurando que o empreendimento proposto não causará danos à integridade das estruturas existentes, e deverão ser submetidos previamente à Companhia do Metrô para apreciação.

O valor do orçamento estimado (ou avaliação imobiliária) é sigiloso e será preservado até a assinatura da escritura de compra e venda.

A venda de áreas remanescentes faz parte de uma série de medidas administrativas do Metrô para otimizar o uso de seus edifícios e terrenos, considerando atual situação econômico-financeira da Companhia, que vem registrando prejuízo.

A mais recente ação dessa natureza foi a venda da área de propriedade da Companhia que estava cedida gratuitamente ao Sindicato dos Metroviários. Ela foi arrematada por R$ 14,4 milhões. Relembre:

Terreno da sede do sindicato dos metroviários de SP é arrematado por R$ 14,4 milhões

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta