Mais credores da Itapemirim pedem afastamento de Piva e de diretores do comando da empresa

Justiça ainda vai analisar o pedido

ADAMO BAZANI

Mais um grupo de credores na recuperação judicial das empresas do grupo da Viação Itapemirim pediu na Justiça o afastamento da administração, incluindo o proprietário, Sidnei Piva.

Estes credores alegam no pedido que a Itapemirim estaria atrasando pagamentos de débitos e apontam que, em vez disso, realiza investimentos fora da previsão da recuperação judicial, como na companhia aérea ITA.

O pedido foi protocolado na 1ª Vara de Falências da Comarca da Capital do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

A informação foi trazida pelo jornal Valor Econômico e confirmada pelo Diário do Transporte junto ao sistema do TJSP (Tribunal de Justiça de São Paulo).

Entre estes credores estão o Banco Mercantil do Brasil e o fundo de investimentos Ligo Capital.

Uma das alegações é que a Itapemirim não estaria usando 80% dos valores arrecadados com os leilões dos ônibus e de imóveis para os pagamentos de dívidas.

Em janeiro de 2021, a empresa conseguiu ser desobrigada de destinar este percentual, mas em fevereiro os credores reverteram judicialmente a decisão.

Estes credores são “bondholders” da Itapemirim.

“Bondholders” são, em linhas gerais, pessoas, entidades ou grupos econômicos que emprestam dinheiro para empresas ou governos que emitem bonds.

Bonds, também de maneira simplificada, são os títulos destes débitos.

Segundo a reportagem, para esta classe de credores, os bondholders”, a Itapemirim deve somam US$ 15,9 milhões, incluindo os que entraram com a petição e os que não entraram. Em torno de 29% (US$ 4,6 milhões) já deveriam ter sido depositados em uma conta judicial até abril de 2021.

A Itapemirim, porém, só teria depositado US$ 1,1 milhão.

Os valores são discutidos na Justiça.

Ao jornal, a Itapemirim diz que são apenas três credores de um universo de quatro mil e nega descumprimento do plano.

O Diário do Transporte procurou a Itapemirim por meio da assessoria de comunicação e aguarda retorno.

Neste ano, o credor China Construction Bank Brasil também chegou a pedir a destituição da diretoria do grupo de transportes.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/06/05/ex-funcionarios-da-viacao-itapemirim-fazem-manifestacao-neste-sabado-05/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. vagligeiro disse:

    Quem muito quer voar, no chão acaba de não passar.

  2. carlos souza disse:

    Mais um retrato apocalíptico da falência ética e moral generalizada do Universo,que resultou na pandemia do fim dos tempos,que aliás,já se consumaram em definitivo e sem volta há muito tempo.É a morte cerebral moral já consumadíssima do Universo.

  3. AVENTUREIRO, isso sim, é Piva, soma-se à ele Canhedo(VASP), Ricardo Mansur,(Mappin-Mesbla),,,,

Deixe uma resposta