MME quer que até 2030, 30% dos combustíveis usados no País sejam renováveis

HVO pode reduzir emissões de poluição inclusive nos ônibus de tecnologia ultrapassada pelas mais atuais, diz fabricante

Atualmente, participação é de 25%; Ônibus, caminhões e mais tipos de biodiesel estão no foco

ADAMO BAZANI

Até 2030, 30% de todos os combustíveis usados no Brasil, em especial nos veículos, devem ser de fontes renováveis. Atualmente, esta quantidade é de 25%, muito ainda pelo fato de a maior parte dos carros ser bicombustível (álcool e gasolina).

A previsão é do secretário de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Ministério de Minas e Energia (MME), José Mauro Coelho, em entrevista ao programa A Voz do Brasil.

O executivo destacou a importância do desenvolvimento e aperfeiçoamento da tecnologia dos veículos e citou o programa Combustível do Futuro, lançado em abril de 2021.

“O Brasil avançou muito nos veículos Flex Fuel, na utilização dos biocombustíveis. Nesse período de transição energética temos de desenvolver ainda mais essa tecnologia veicular.” – disse

ÔNIBUS, CAMINHÕES E MAIS TIPOS DE BIODIESEL

José Mauro Coelho disse ainda que outro objetivo do programa é desenvolver novos biocombustíveis.

“Estamos olhando pra frente e vendo novos combustíveis que possam ser inseridos na nossa matriz energética, na nossa matriz de transportes”, disse.

Veículos pesados de cargas e de passageiros, como ônibus e caminhões, estão no foco.

O MME quer o desenvolvimento de novos tipos de biodiesel no Brasil e tem analisado a viabilidade do diesel verde usado na Europa.

O Diário do Transporte noticiou que a Petrobras anunciou em julho de 2020 concluiu com sucesso testes em escala industrial para a produção do diesel parafínico renovável, conhecido internacionalmente como diesel verde ou Renewable Diesel, Hydrotreated Vegetable Oil (HVO).

A reportagem ainda mostrou que a Mercedes-Benz chegou a anunciar em outubro de 2019 que o HVO poderia estar abastecendo ônibus e caminhões no Brasil em três anos após a regularização.

Segundo a fabricante, este novo combustível pode ser usado com redução de poluição inclusive nos modelos de ônibus e caminhões de tecnologias antigas.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/07/17/petrobras-anuncia-conclusao-de-testes-para-producao-de-hvo-o-diesel-verde/

O secretário do MME disse ainda na entrevista que a pasta considera também em seus planos, o gás natural e o biometano para ônibus e caminhões.

Para o setor aéreo, o bioquerosene de aviação é a opção mais viável, segundo José Mauro Coelho.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta