Número de passageiros sobe 18,34% na segunda-feira de volta às aulas na pandemia nos ônibus de São Paulo

Dado faz parte do levantamento oficial diário da SMT (Secretaria Municipal de Mobilidade Transportes) da capital paulista; Percentual da frota não aumentou

ADAMO BAZANI

Colaborou Alexandre Pelegi

A quantidade de passageiros transportados pelos ônibus municipais da capital paulista cresceu 18,34% ontem, quando as aulas presenciais nas redes de ensino foram retomadas sem limite de ocupação nas escolas, em comparação com a segunda-feira da semana passada, quando ainda era período de férias.

Seguindo as regras do Plano São Paulo de contingência à covid-19, não há mais limitação de quantidade de alunos em cada estabelecimento de ensino desde que mantida a distância de um metro entre os estudantes.

Na segunda-feira, 26 de julho de 2021, ainda nas férias escolares, de acordo com o balanço oficial, os ônibus da capital paulista transportaram 1,69 milhão de pessoas. Já na segunda-feira, 02 de agosto de 2021, quando o retorno das aulas presenciais não obrigatórias, a demanda foi de dois milhões de pessoas que passaram pelas catracas dos coletivos.

O dado faz parte do levantamento oficial diário da SMT (Secretaria Municipal de Mobilidade Transportes) da capital paulista.

Vale ressaltar que não significa que todos os passageiros a mais são estudantes, professores e outros profissionais de educação, mas habitualmente, quando as aulas voltam, a procura pelo transporte coletivo também aumenta.

Segundo o boletim oficial ainda, na segunda-feira da semana passada, a quantidade de passageiros era de 52% ao registrado antes da pandemia de covid-19. Já na segunda-feira desta semana, marcada pela volta às aulas, esse número subiu para 61%.

A quantidade de frota, entretanto, foi mantida em 88% ao total de ônibus que circulavam antes da pandemia.

Os dados são do boletim 289 (publicado hoje) e 288 (publicado ontem), sendo assim, os números mais atualizados disponíveis até agora.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta