Manifestação paralisa a circulação de trens nos ramais de Japeri, Santa Cruz e Deodoro no Rio de Janeiro

Operação foi normalizada por volta das 11h

WILLIAN MOREIRA

A circulação dos trens suburbanos do Rio de Janeiro nos principais ramais (Japeri, Santa Cruz e Deodoro) ficou paralisada na manhã desta sexta-feira, 30 de julho de 2021, em razão de um protesto por passageiros do sistema. A operação foi normalizada por volta das 11h.

Após um trem apresentar problemas, os usuários insatisfeitos ocuparam os trilhos e um pequeno grupo praticou um quebra-quebra.

Essa insatisfação vem também do valor pago na tarifa do transporte que diariamente recebe críticas da população e sofre com problemas externos como os constantes furtos de cabos de sinalização, energia e também de fixadores de dormentes.

Em nota publicada nas redes sociais, a concessionária SuperVia informou que estava aguardando a atuação das autoridades para retomar o atendimento. A circulação dos trens na extensão operacional de Paracambi, também ficou parada.

Leia abaixo a nota na íntegra:

“No momento, em função de uma manifestação na via férrea, nas proximidades da estação Deodoro, os ramais Santa Cruz, interligado ao ramal Deodoro, Japeri e a extensão Paracambi encontram-se temporariamente suspensas. Continuamos aguardando a atuação das autoridades para normalizar a operação.”

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

 

 

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Tavares disse:

    É o que acontece com as privatizações e concessões irresponsáveis que o Governo do Rio de Janeiro promove, ganha em cima, e ferra o usuário.
    Ainda vem a Band rádio criticar o que eles apoiam. A Band apoia as privatizações desde a época do Boechat.

  2. Marth disse:

    Não ficaram na frente dos trens, um único trem foi avariado e eles prenderam os passageiros no trem por cerca de 10 minutos. Após isso, com as vias DESOBSTRUÍDAS eles não deixaram partir, além do trem avariado (plataforma 5H), outro trem, que chegou na plataforma 5G, e ainda um trem vindo de Nova Iguaçu, desviado para a plataforma 4F. Anunciavam o trem avariado como sendo o próximo a partir em 42 min e, após quebrarem uma janela deste, em 61 min.
    Nesse ínterim, o trem parador, que estava na plataforma 2 foi anunciado com partida para 31min e, após 10min de espera, anunciado novamente para 30min. Insisto: As vias, em especial do parador, NÃO ESTAVAM obstruídas. Existe apenas uma foto circulando nas redes com pessoas obstruindo as vias das plataformas e, se prestarmos atenção, a maioria está virada para o mesmo lado, pois estariam se deslocando após descerem do trem avariado, até então fechado e deixado sem resposta da Supervia.
    Reitero que os atrasos, superlotação e desvios são uma constante, e não esporádicos.

Deixe uma resposta