Diário no Sul

Covid-19 regride em Santa Catarina: número de regiões com risco gravíssimo cai de sete para apenas três

Ônibus intermunicipais nessas regiões terão de circular com 50% da capacidade. Jonatan Eduardo Jurk Ramos / Ônibus Brasil

Boletim divulgado neste sábado (24) pela Secretaria de Estado da Saúde aponta que três regiões estão em estado gravíssimo (vermelha) e outras doze com risco grave (laranja)

ALEXANDRE PELEGI

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) do governo de Santa Catarina divulgou no sábado, 24 de julho de 2021, a Matriz de Risco Potencial para a Covid-19.

Segundo o balanço apresentado, apenas uma região, no Meio Oeste, foi classificado como o risco alto (amarelo) para a Covid 19. O mapa divulgado coloca três regiões em estado gravíssimo (vermelho) – Foz do Rio Itajaí, Médio Vale do Itajaí e Nordeste. Outras regiões estão com risco grave (laranja).

Nas regiões classificadas com risco grave e gravíssimo os ônibus do transporte coletivo urbano municipal, transporte coletivo intermunicipal e transporte coletivo interestadual têm limite de ocupação definidos em 50% por veículo no nível gravíssimo e 70% no nível grave.

De acordo com o governo catarinense, os dados seguem apontando uma melhora consistente nos índices. “Nos dados divulgados na última semana, eram sete regiões em nível gravíssimo (cor vermelha)”, diz o comunicado.

A Secretaria de Saúde de Santa Catarina utiliza quatro critérios para classificar as regiões para o risco de Covid-19:

Evento sentinela – Ocorrência de óbitos por COVID-19 e Rt (comportamento da pandemia)

Transmissibilidade – Variação no número de confirmação positiva e casos infectantes

Monitoramento – Percentual de positividade de exames RT-PCR do Lacen

Capacidade de atenção – Ocupação de leitos de UTI – Reservado COVID

 


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta