A partir de agosto começam a ser entregues comercialmente as primeiras unidades do G8, diz Marcopolo

Ônibus de dois andares da linha

Águia Branca deve colocar em operação novo veículo em setembro; Outra vendas foram realizadas

ADAMO BAZANI

As primeiras unidades da linha Marcopolo G 8 (Geração 8) devem começar a sair da linha de montagem da planta de Ana Rech, em Caxias do Sul (RS), em agosto, quando têm início as entregas comerciais de ônibus encomendados pelas empresas.

A informação está em comunicado à imprensa da Marcopolo desta quarta-feira, 21 de julho de 2021.

A Marcopolo, líder na fabricação de carrocerias de ônibus no Brasil, com 51,6% de mercado, apresenta o lançamento mais aguardado pelos mercados de ônibus rodoviários nacional e internacional, a Geração 8. A nova família representa um avanço em inovação para a marca, com padrões únicos de segurança, conforto, conectividade, dirigibilidade e ergonomia, para passageiros e motorista. Composta pelos tradicionais modelos das linhas Viaggio e Paradiso, em suas diferentes versões, a Geração 8 foi desenvolvida para os modelos de chassis das principais montadoras e, a partir do mês de agosto, vão sair da linha de montagem da unidade Ana Rech, em Caxias do Sul. – diz a nota.

Como mostrou o Diário do Transporte, a fabricante de ônibus e de VLTs (Veículos Leves sobre Trilhos) fez nesta terça-feira, 20 de julho de 2021, o lançamento da linha G 8, após 12 anos da geração 7, esta, por sua vez, que foi apresentada ao mercado em 2009 e passou por uma atualização em 2018, quando recebeu uma atualização, passando a ser denominada de New G 7.

A primeira empresa que comprou oficialmente o modelo foi a Viação Águia Branco, do Espírito Santo, que no lançamento anunciou que deve começar a operar com a nova geração em setembro nos trechos de São Paulo, Rio de Janeiro e Vitória.

Conheceram presencialmente os ônibus da linha G8 empresários e diretores de companhias como Gontijo, Grupo Comporte, Viação Garcia, Brasil Sul, Suzantur, Real Alagoas, Grupo Brasileiro, Santa Maria (ABC Paulista), Líder, Arca, Sertran, Pedra Azul, Kopererck, Princesa dos Campos, Mimo, Janjpy, Santa Luiza, Ouro e Prata, Planalto, Santa Cruz, Satélite Norte, Tursan, MPTransportes, Turis Silva, Trânsito Livre, Grupo São José, Evolução, entre outros. Não significa, porém, que todos já compraram, mas há negócios em andamento e vendas concretizadas.

Antes mesmo da apresentação oficial, o Diário do Transporte trouxe a entrevista com diretor de Operações Comerciais e Marketing da Marcopolo, Ricardo Portolan, que destacou diferenciais da Geração 8, em especial em relação à tecnologia, segurança, conforto para passageiros e motorista, redução de consumo de diesel e manutenção.

Ouça a entrevista e veja mais de 20 imagens do ônibus neste link:

https://diariodotransporte.com.br/2021/07/20/entrevista-e-mais-de-20-fotos-marcopolo-lanca-geracao-8-com-celula-de-sobrevivencia-ao-motorista-espaco-interno-ampliado-para-passageiros-e-aerodinamica-que-reduz-consumo-de-diesel/

Segundo a Marcopolo, entre as principais características estão:

– São mais de 140 atributos novos que se revertem em impactos positivos para motoristas, passageiros e operadores

– Design inédito com coeficiente aerodinâmico de apenas 0,379

– Eficiência dos faróis 3,5 vezes maior em relação a modelos atualmente no mercado

– Estrutura de proteção da cabine amplia segurança passiva para o motorista

Ganhos com impacto no meio ambiente

  • Melhoria de 11% no coeficiente aerodinâmico do veículo, gerando economia de combustível de até 3% e, consequentemente, menor liberação de gases de efeito estufa
  • Carroceria 1,25 % mais leve, aumentando a vida útil de componentes do chassi
  • Facilidades de reparo no veículo gerando menor quantidade de sucata no cliente (substituição de um componente específico não danifica outro)
  • Uso de máquinas de solda com inversora, resultando em uma redução de consumo de energia
  • Utilização de gás com menor impacto ao operador e meio ambiente, com redução no consumo de energia
  • Nova linha de montagem mais ampla e com maior iluminação natural
  • Utilização de mantas térmicas de isolamento no novo centro de fabricação
  • Gabaritos automatizados que geram menor desperdício e melhoram a ergonomia do operador

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta