Rodoviários de São José do Rio Preto declaram estado de greve

Foto: Italo Jacob Alves / Ônibus Brasil

Sindicato deu prazo até quinta-feira (15) para que empresas Circular Santa Luzia e Expresso Itamarati apresentem proposta

ALEXANDRE PELEGI

Os rodoviários de São José do Rio Preto, interior de São Paulo, prometem deflagrar greve da categoria caso até esta quinta-feira, 15 de julho de 2021, as duas empresas que detêm a concessão do transporte municipal não apresentem proposta de reajuste salarial.

O Sindicato dos Motoristas de Ônibus de Rio Preto declarou estado de greve nesta segunda-feira (12) após a realização de assembleias no início do dia. Trabalhadores das concessionárias do transporte coletivo local, Circular Santa Luzia e Expresso Itamarati, reivindicam reajuste salarial.

Em nota à imprensa na semana passada, o secretário-geral do Sindicato, Rogério Moraes, relatou que não houve reajuste salarial em 2020 para quase a totalidade dos trabalhadores no segmento, inclusive São José do Rio Preto, por causa da pandemia. “Em 2020 o trabalhador entendeu e vestiu a camisa mas não pode pagar o pato sozinho, os empresários quer passar a conta para o empregado”, disse.

Com negociações se arrastando desde maio, o Sindicato conduz as negociações em nome da categoria pedindo reajuste das verbas salariais pelo INPC de maio em 7,59% além dos 2,46% do INPC de 2020 e o mesmo percentual acumulado a título de aumento real.

As contrapropostas das empresas, de acordo com o sindicato dos motoristas, ficou muito abaixo e de forma parcelada, e foram rejeitadas. A primeira proposta das duas empresas foi de reajuste de 5% em duas parcelas, em outubro de 2021 e janeiro de 2022. Na segunda proposta o índice de reajuste subiu para 7%, parcelado em três vezes.

Se até o dia 14 de julho não houver uma mudança das empresas, às 00:00 horas do dia 15 começa o Estado de Greve. Em Rio Preto a greve deverá afetar o transporte coletivo urbano e o intermunicipal (suburbano e para outras cidades do Estado e país) por tempo indefinido”, diz nota do sindicato assinada pelo presidente Daniel Rodrigues.

O comunicado é assinado também pela Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado de São Paulo (FTTRESP), que organiza todos os sindicatos da base para uma greve geral da categoria.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta