Eletromobilidade

Wrightbus, conhecida por seus ônibus elétricos a hidrogênio, acaba de lançar modelo de dois andares a bateria

Fabricante da Irlanda do Norte diz que modelo StreetDeck Electroliner combina a potência ideal com uma carga rápida líder na categoria. “Nossos ônibus elétricos passam mais tempo em operação do que qualquer outro”, garante o CEO da empresa

ALEXANDRE PELEGI

Wrightbus, fabricante de ônibus da Irlanda do Norte, ficou conhecida principalmente por seus ônibus movidos a hidrogênio. No setor de propulsão alternativa, a empresa ficou conhecida até agora por seu ônibus Hydroliner FCEV de dois andares. As unidades estão em uso em Aberdeen, Londres, Belfast e Dublin. Recentemente, a capital britânica recebeu 20 ônibus Wrightbus H2 de dois andares que serão usados ​​na rota 7 entre East Acton e Oxford Circus.

Relembre:

VÍDEO: Londres lança primeiros ônibus de dois andares a hidrogênio da Inglaterra

Nesta semana, a empresa apresentou seu primeiro veículo elétrico a bateria: um ônibus de dois andares chamado StreetDeck Electroliner.

Com capacidade para 95 passageiros, incluindo 74 lugares, as baterias do StreetDeck Electroliner estão alojadas na parte inferior e traseira do ônibus.

O conjunto de baterias está disponível em duas configurações: de 340 kWh e 454 kWh. O último pacote possibilita um alcance de até 200 milhas (cerca de 320 quilômetros), de acordo com a fabricante.

Outra característica do novo modelo elétrico enfatizada pela Wrightbus é a capacidade de carregamento rápido dos novos ônibus. Eles podem ser carregados tanto via CCS (Combined Charging System, ou Sistema de Carregamento Combinado na sigla em inglês) com até 300 kW, como via Pantógrafo, com até 420 kW.

O CCS é um outro tipo de conector usado para carregamento rápido, e seu uso está crescendo em popularidade – principalmente na Europa e nos Estados Unidos.

Para o carregamento, a empresa da Irlanda do Norte fornece apenas valores para carregamentos de 150 kW: assim, o processo de recarga leva duas horas e meia para a variante de ônibus de 340 kWh e três horas para a variante de 454 kWh.

A Wrightbus fornece garantia de oito anos para as baterias.

Ainda de acordo com a fabricante, seu modelo de ônibus à bateria StreetDeck Electroliner inclui um sistema de eixo traseiro da ZF AV 133 e um sistema de suspensão dianteira independente RL 82 EC, também da ZF.

O eixo traseiro AV 133 para chassis com piso baixo tem como característica mais relevante um porta-molas de alumínio, que deixa o eixo mais leve, com 45 quilos. Já a suspensão RL 82 EC foi projetada para receber cargas no eixo de até 8,2 toneladas.

O StreetDeck Electroliner traz opção para modelos de uma ou duas portas.

A Wrightbus, fundada em 1946, está sediada em Ballymena, na Irlanda do Norte.

O CEO da Wrightbus, Buta Atwal, explica o conceito do modelo elétrico lançado pela empresa: “Não sobrecarregamos o ônibus com um alto volume de baterias apenas para podermos dizer que ele tem mais potência ou alcance; em vez disso, nossa meta é ter um veículo mais eficiente na via, por isso combinamos a potência ideal com uma carga rápida líder na categoria, o que significa que nossos ônibus elétricos passam mais tempo em operação do que qualquer outro”.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta