CPTM abre Chamamento Público para aprimorar combate ao furto de fios e cabos de energia

Medida visa reduzir problemas na operação dos trens, muitas vezes com a interrupção dos serviços e atrasos na operação 

ALEXANDRE PELEGI

Quem usa o sistema de trilhos em São Paulo com certeza já passou por isso: atraso nos trens, ou até mesmo interrupção de serviços devido a roubo ou furto de cabos de alimentação de energia dos trens e estações.

A prática gera atrasos nos trens e interrupção da circulação em determinados trechos, e prejudica milhares de passageiros que em sua imensa maioria utilizam essa modalidade de transporte para o trabalho.

A situação é pior ainda na CPTM do que no Metrô de SP, uma vez que a rede de trens metropolitanos conforma uma malha de cerca de 270 km de extensão, a maior parte descoberta, em regiões periféricas com pouca iluminação e infraestrutura nas imediações.

Para aprimorar o combate a esse tipo de crime, a Companhia abriu Chamamento Público para a realização de prova de conceito (poc – “proof of concept”) de processos melhorar o combate ao furto de fios e cabos de energia e telecomunicações em suas instalações fixas. Esses processos podem ter o uso de recursos tecnológicos.

Uma POC (Proof of Concept) é a evidência documentada de que um software pode ser bem-sucedido, uma espécie de “prova prática”. Quando se faz uma POC, é possível identificar erros técnicos que possam interferir no funcionamento e nos resultados esperados.

Os interessados em participar do Chamamento Público deverão protocolar sua manifestação através do e-mail: chamamentospublicosDO@cptm.sp.gov.br

A manifestação deverá se dar nos termos do edital, em até 24 meses, contados a partir da data desta publicação.

O edital estará disponível nos sites http://www.cptm.sp.gov.br e www.imprensaoficial.com.br.


A CPTM mantém uma parceria com a 3ª Delegacia Especializada em Furtos de Fios, do DEIC (Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado), com o intuito de identificar e prender autores e receptadores desse material.

Além disso, segundo a Companhia, todos os ferros-velhos existentes nas proximidades das linhas foram mapeados e as informações encaminhadas aos especialistas do DEIC que passam a averiguar a existência de fiação roubada nesses locais. A lista é constantemente atualizada.

Para dificultar ao máximo os furtos, a CPTM diz que estão sendo alterados os esquemas de disposição dos equipamentos, resultando na ampliação do tempo necessário para a prática do delito e mais dificuldades ao acesso.

Em seu site oficial, a empresa diz que está substituindo os cabos mais antigos por outros mais modernos, “que possuem a mesma eficiência técnica, porém sem valor comercial, além da instalação de alarmes, construção de muros de vedação da sua faixa de domínio e estimulando uma atitude proativa dos funcionários de campo (em especial os maquinistas) para que acionem imediatamente as equipes de segurança e manutenção sempre que perceberem movimentação suspeita, além de investigações e inspeções constantes que são realizadas pelas equipes de segurança”.

Para conscientizar o passageiro que sofre diretamente com os atrasos e paralisações de trem decorrentes de atos de vandalismo e furto de cabos e fios, a CPTM quer ganhar um aliado no combate desses crimes. As informações sobre a autoria e a receptação podem ser dadas pelo DISQUE-DENÚNCIA (telefone 181) e pelo Serviço de Atendimento (telefone 0800 055 0121), que são gratuitos.​​​​

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Espero que os homens responsáveis o façam o mais breve possivel , pois a bandidagem não dá tempo, não dá tréguas, não tem tempo ruim pra eles,,,,e a cada dia mais , aumenta devido mesmo à comercio de drogas e muitos são vagabundos dependentes, e trabalhadores não merecem esse perrengue por furto de cabos….que a população apoie, pois é para o bem da coletividade, a maioria séria que acorda cedo e sua, pra levar o pão pra casa..

Deixe uma resposta