Eletromobilidade

Solaris vence concorrência para 12 ônibus elétricos em Gênova, Itália, com desclassificação de fabricante chinesa

Ônibus da Solaris entregue para a cidade de Milão

Operadora AMT Genova cancelou adjudicação à empresa Alfabus, garantindo as vendas para a fabricante polonesa, que ficou em segundo lugar no certame

ALEXANDRE PELEGI

A operadora de transportes públicos AMT Genova, na Itália, cancelou a adjudicação de uma licitação de 30 ônibus elétricos ao fabricante chinês Alfabus. A informação foi divulgada nessa quarta-feira, 07 de julho de 2021, pela revista italiana AUTOBUS.

A AMT Genova, formalmente conhecida como Azienda Mobilità e Trasporti, é uma sociedade anônima que detém a concessão de transporte público na cidade italiana de Gênova.

Com a desclassificação da Alfabus, a fabricante polonesa Solaris, que ficou em segundo lugar no certame, assume a posição de vencedora e fornecerá os veículos elétricos Urbino de 12 metros para a AMT.

A fabricante do grupo CAF já atua no mercado italiano de ônibus elétricos, tendo vencido uma grande licitação para 250 e-ônibus realizada pela operadora ATM Milano. A Azienda Trasporti Milanesi (ATM Milano) é a empresa de transporte que atende a Milão e 46 municípios metropolitanos circunvizinhos. Opera quatro linhas de metrô, 18 linhas de bonde, 132 linhas de ônibus e quatro linhas de trólebus, transportando cerca de 776 milhões de passageiros em 2018.

A licitação lançada pela empresa de transportes públicos de Gênova destaca-se por ser  a primeiro na Itália a reunir uma ampla gama de fabricantes – Alfabus, Solaris, VDL, Irizar, BYD, EvoBus e Iveco.

A tecnologia de carregamento, segundo o Presidente da AMT Genoa, Marco Beltrami, será direcionada para o sistema de recarga na garagem durante a noite.

Contamos com uma garagem com capacidade para 60 ônibus elétricos e atualmente estamos projetando a garagem elétrica Cornigliano. Hoje contamos com 10 veículos Rampini de 8 metros em serviço e recentemente lançamos 14 veículos Irizar de 10,5 metros. Outros 10 veículos Rampini serão entregues nos próximos meses. Até ao final de 2021 a cidade de Gênova terá em funcionamento duas garagens com infraestruturas de carregamento e 64 ônibus elétricos”, disse Beltrami.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta